Sexta, 17 de agosto de 2018
(92) 99183-2565
Esportes

11/05/2018 ás 10h40

116

/

Aos 45 minutos, Iranduba empata com o Ferroviária na Arena da Amazônia
Para o técnico do Hulk a equipe criou bastante e merecia a vitória, mas pecou na bola parada
Aos 45 minutos, Iranduba empata com o Ferroviária na Arena da Amazônia

Iranduba empatou em 2 a 2 com  a Associação Ferroviária de Esportes (AFE), de São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro Feminino A1 nesta quinta-feira (10/05), na Arena da Amazônia, no bairro Flores, zona centro-sul de Manaus. A partida, que é válida pela terceira rodada da competição, contou com o apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).


O jogo começou com a Ferroviária com mais sede de pontuar fora de casa, mas ainda aos 26 minutos do primeiro tempo, a atacante Moara, camisa 11, disparou pela esquerda e a goleira Luciana do AFE tirou a bola cometendo falta, e o árbitro Edmar Campos marcou pênalti.  A camisa 8, Djenifer, pegou a bola, bateu consciente, Luciana rebateu e ela aproveitou para completar o gol, abrindo o placar da partida.


O primeiro tempo finalizou com o Hulk na frente, mas na segunda etapa a Ferroviária entrou gostando do jogo. E foi aos quatro minutos que no lançamento pelo meio de Rafa Mineiro, camisa 17, para a camisa 10, Raquel, não perdeu tempo e empatou o jogo. O empate proporcionou um jogo mais disputado, porém, com a equipe visitante com mais posse de bola, avançando e dando trabalho para o time amazonense.


A Ferroviária virou o jogo aos 20 minutos. Escanteio batido por Nicoly, 5, e Ludmila pulou mais alto, cabeceou e furou o gol da goleira Rubi, resultando em 2 a 1 o duelo. Com mais jogadas pela direita, boas roubadas de bola, parecia que estava tudo certo para a conquista do ponto fora de casa, mas o técnico do Iranduba, após fazer as várias alterações, tirando Amanda, 5, e colocou a Grabias, 13, só tinha mais uma carta de troca, portanto, saiu Moara, 11, entrou Elisa 18, que aos 45 do tempo normal, deixou tudo igual na Arena da Amazônia.


Para o técnico do Hulk a equipe criou bastante e merecia a vitória, mas pecou na bola parada. “Criamos bastante no jogo de hoje, merecíamos sair com a vitória, porém, tivemos um pouco de desatenção na bola parada, de novo. É a bola que a gente mais trabalha, tanto na defesa quanto no ataque, mas as meninas estão de parabéns pela entrega durante todo o jogo e, mais uma vez, o grupo todo foi vencedor”, comentou Adilson Galdino.


“Empate com gosto de derrota”, foi como classificou Celso Boffa, técnico da Ferroviária, após o placar final. “Nós tentamos implantar o nosso modelo de jogo, que é com muita posse de bola. Acho que fizemos um bom jogo, criamos algumas oportunidades, mas a partida em si, foi muito equilibrada. O empate veio por mérito do Iranduba que se infiltrou no meio, achou espaço e empatou já no final. Para nós é um empate com gosto de derrota”, disse Celso.


Com esse empate, as posições do “grupo da morte”, como é considerado o grupo 1, não mudaram. O Iranduba se mantém em segundo e o Ferroviária em terceiro.

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados