CAMPANHA MAPA DE RESULTADOS 1
Justiça

Juízes decidem que 'Zé Roberto' vai continuar em presídio federal

Pedidos do Depen, Polícia Federal e Seap pesaram na decisão dos juízes Ronnie Frank Torres Stone e Rômulo Garcia Barros Silva, da Vara de Execuções Penais (VEP)

08/11/2019 13h48
Por: Jéssyca Lorena
Fonte: Em Tempo
194
Divulgação
Divulgação

O líder da facção Família do Norte (FDN) José Roberto Fernandes, o "Zé Roberto da Compensa" vai continuar por mais um ano no presídio federal de Campo Grande (MS), conforme a decisão dos juízes Ronnie Frank Torres Stone e Rômulo Garcia Barros Silva, da Vara de Execuções Penais (VEP). 

De acordo com o processo 0229015-25.2012.8.04.0001 do Tribunal de Justiça do Amazonas (Tjam), o pedido da Diretoria do Sistema Penitenciário Federal (Depen), Polícia Federal e Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) pesaram na decisão dos dois juízes, independente do prazo perdido de manifestação do Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM) e também da dilação de prazo da defesa do presidiário.

Na decisão, os juízes Ronnie Stone e Rômulo Silva revelaram que Zé Roberto em pouco tempo, junto com a facção criminosa, dominou toda a rota de tráfico do rio Solimões, importante canal de entrada de entorpecentes no Brasil, pela tríplice fronteira (Colômbia/Peru/Brasil). Segundo documento da VEP, a droga oriunda desses países continua sendo distribuída para o Amazonas, por Estados do Nordeste e também para fora do país, por meio, da facção criminosa a qual José Roberto Fernandes é  líder máximo.

Ainda segundo a decisão dos juízes, é essencial que líderes da organização criminosa, como Zé Roberto da Compensa permaneçam afastados do sistema prisional do Amazonas, tanto para a manutenção da ordem nos presídios locais, quanto para desenvolvimento das ações penais derivadas da denominada operação “La Muralla”. O documento dos magistrados também destaca que nesse sentido José Roberto Fernandes recebeu no último ano 14 visitas, além de 44 atendimentos jurídicos, que tal fato indica para a ausência de isolamento do custodiado. Atualmente, o apenado conta com o apoio jurídico de cinco advogados.

O juízes também explicaram no documento que Zé Roberto continua sendo protagonista dos episódios mais sangrentos dos presídios de Manaus, que nos últimos 2 anos já causaram mais de 110 mortes, além de envolvimento em outras situações para tentar trazer líderes da facção para a capital amazonense.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.