Publicidade

Políticos e militantes do PT estão por trás das manifestações pelo abono do Fundeb

Há, sem dúvida, um grupo político por trás das manifestações de alguns professores da rede municipal que pedem o abono do Fundeb.

28/09/2017 às 13h09 Atualizada em 02/10/2017 às 09h54
Por: Portal Holofote Fonte: Portal Holofote
Compartilhe:
O vereador Professor Bibiano, um dos líderes do PT em Manaus, na manifestação realizada em frente a sede da prefeitura na última sexta-feira (22). (Foto: Portal Holofote)
O vereador Professor Bibiano, um dos líderes do PT em Manaus, na manifestação realizada em frente a sede da prefeitura na última sexta-feira (22). (Foto: Portal Holofote)

 

O Prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), estava certo. Há, sem dúvida, um grupo político por trás das manifestações de alguns professores da rede municipal e que na manhã de ontem, 27, perdeu força e reuniu apenas um pequeno número de educadores que estão sendo usados por políticos do Partido dos Trabalhadores (PT), além de militantes de outros partidos que fazem oposição ao governo de Arthur.

VEJA TAMBÉM:

Prefeito denuncia boicote ao sistema municipal de educação

Manifestantes em "Aulão de cidadania" fecham a avenida Brasil e prejudicam trânsito

Durante a manifestação ocorrida na última sexta-feira (22) em frente à sede da Prefeitura, na Compensa, por exemplo, um dos líderes do "movimento" é na verdade vereador na Câmara Municipal de Manaus. Trata-se do Professor Bibiano, líder do PT na casa legislativa e um dos maiores críticos da gestão de Arthur Neto. Na imagem em destaque acima, Bibiano aparece em cima do trio elétrico liderando a manifestação que não teve o apoio do Sindicato da categoria.

O interesse do grupo é claro: tentar desqualificar e desmerecer os avanços promovidos pela Prefeitura de Manaus na área da educação, a fim de tentar fortalecer politicamente o deputado José Ricardo (PT), outro participante das manifestações e que, assim como os demais líderes do movimento, não busca defender os interesses dos professores, mas apenas interesses próprios. Na verdade, Zé Ricardo está com toda a sua artilharia apontada para o prefeito Arthur Neto porque em 2018 pretende disputar uma cadeira no Senado com o tucano.

Em nota, A Semed enfatizou que nunca foi procurada por nenhum membro presente na manifestação, estando reunida no dia anterior com o Sindicato dos Trabalhadores – entidade representativa dos professores, que não participou do ato. 

“Nunca fomos procurados por esses manifestantes e, pelo contrário, ontem nos reunimos com os legítimos representantes dos educadores. Os professores da nossa rede sabem que estamos comprometidos com eles, tanto é que a maioria esmagadora estava em sala de aula e apenas 300 pessoas estavam na porta da Semed. Nem sabemos ao certo se eram todos professores ou representantes de outras categorias”, disse Kátia Schweickardt, secretária da Semed.

Valorização

A fórmula usada pela Prefeitura de Manaus para aplicação dos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) encontrou compreensão e apoio dos professores, representados pelo Sinteam. 

Os recursos vão beneficiar mais de 10 mil profissionais, entre professores e administrativos, com ganhos salariais de R$ 5 mil a R$ 15 mil anuais, por meio de reenquadramentos, pagamento da progressão de titularidade e tempo de serviço.

“Não somos contra o abono, mas entendemos que é uma medida pontual, que não valoriza o servidor no que diz respeito à carreira, uma vez que não é incorporada ao salário. Já as progressões contam, inclusive, para os fins de aposentadoria”, afirmou Marcus Libório, presidente do Sinteam, em nota publicada no site do sindicato. 

Com o repasse do Fundeb, o Município vai garantir o pagamento dos benefícios, que estão previstos no Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS). Dos mais de 10 mil profissionais beneficiados, 8,9 mil terão a progressão por tempo de serviço concedida e receberão, em média, R$5,3 mil a mais por ano. 

Outros 1,5 mil já estão recebendo a progressão por titularidade, desde a folha de agosto e, anualmente, ganharão R$ 15 mil a mais, em média. Vale destacar, ainda, que 70 servidores também serão reenquadrados. 

“Continuamos valorizando prioritariamente os professores da nossa rede. Esperamos chegar a 80% do Fundeb com pagamento de pessoal só este ano. Os outros 18% nós precisamos apoiar o tesouro e ajudar a manter de pé a nossa rede que todos os dias faz funcionar 492 escolas, que resultam em 15 mil servidores e 240 mil alunos estudando”, finalizou a secretária de Educação.

Redes sociais

Nas redes sociais, já circula memes criticando o oportunismo por parte dos líderes do PT e a forma como eles vem usando alguns professores para atrapalhar o ano letivo de mais de 240 mil alunos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Bastidores do Poder
Sobre o blog/coluna
É uma coluna do Portal Holofote que publica assuntos sobre Política, Justiça e Economia.
Ver notícias
°

Mín. ° Máx. °

° Sensação
km/h Vento
% Umidade
% (mm) Chance de chuva
20h00 Nascer do sol
20h00 Pôr do sol
Qui ° °
Sex ° °
Sáb ° °
Dom ° °
Seg ° °
Atualizado às 20h00
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,40 -0,13%
Euro
R$ 5,84 -0,14%
Peso Argentino
R$ 0,01 -0,15%
Bitcoin
R$ 390,024,66 -0,13%
Ibovespa
119,936,02 pts -1.4%
Publicidade