Publicidade

Em seca histórica, prefeita de Nhamundá vai gastar quase R$ 1 milhão para alugar barcos

A prefeita de Nhamundá já possui um histórico marcado por polêmicas, exemplo disso foi quando Pandolfo virou alvo do MP-AM em pelo menos três processos de uma só vez em 2021.

04/10/2023 às 14h40
Por: Portal Holofote Fonte: Amazonas1
Compartilhe:
Reprodução/Internet
Reprodução/Internet

Apesar do enfrentamento da seca deste ano, que já é considerada histórica, e com o município em estado de atenção, a prefeita de Nhamundá (a 382 quilômetros de Manaus), Marina Pandolfo (PSD), pretende gastar quase R$ 1 milhão em locação de lanchas e embarcações.

Segundo licitação que consta na edição do Diário Oficial Eletrônico (DOE) dos Municípios do Amazonas, publicada na última segunda-feira (2), são nove itens contratados pela prefeitura. Desses, serão 310 diárias contratadas para cada tipo de embarcação, exceto a balsa com rebocador que será contratada por 12 meses e custará R$ 13 mil a diária, totalizando em R$ 156 mil a soma dos doze meses.

Os valores da diária das outras embarcações variam de R$ 200 a R$ 400. Somando todos os valores das 310 diárias, chega-se ao montante de R$ 931 mil com este contrato.

Conforme o documento, o aluguel das embarcações “é para atender às necessidades da prefeitura e secretarias municipais de Nhamundá”.

Nhamundá é um dos 32 municípios  que estão sendo afetados pela seca histórica no Amazonas, o município, inclusive, aparece em estado de alerta no Boletim de Estiagem divulgado pelo governo estadual.

Procurada pela reportagem, por meio de ligações, mensagens e redes sociais, para falar a respeito do assunto, a prefeita não foi encontrada, tampouco as ligações ou mensagens foram retornadas até o fechamento dessa matéria.

Gestão cercada por polêmicas

Com apenas nove meses de mandato, a gestão da prefeita de Nhamundá acumulava processos de investigação contra possíveis irregularidades em licitações e casos de nepotismo na administração municipal.  Em uma única edição do Diário Oficial do Ministério Público, no dia 21 de setembro de 2021, a gestora já aparecia com pelo menos três casos de investigação do órgão de controle.

Em um desses processos, Marina Pandolfo virou alvo de um procedimento administrativo e uma recomendação para exoneração, no prazo de 30 dias, a partir daquela data, de todos os servidores de cargos comissionados, além de dispensar funcionários lotados em funções de gratificação que sejam parentes da prefeita, do vice-prefeito Neto Carvalho (PTB), dos secretários e vereadores.

No mesmo documento, Pandolfo também deveria detalhar ao MP sobre um possível desvio de recursos públicos por meio de pagamentos indevidos de benefícios previdenciários, pelo Instituto Municipal de Pensão e Aposentadoria, a servidores públicos, lotados na Secretaria Municipal de Educação. O desvio teria ocorrido entre 2015 e 2017.

Veja:

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
°

Mín. ° Máx. °

° Sensação
km/h Vento
% Umidade
% (mm) Chance de chuva
20h00 Nascer do sol
20h00 Pôr do sol
Sáb ° °
Dom ° °
Seg ° °
Ter ° °
Qua ° °
Atualizado às 20h00
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,45 -0,04%
Euro
R$ 5,84 -0,04%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,54%
Bitcoin
R$ 368,276,85 -2,12%
Ibovespa
120,445,91 pts 0.15%
Publicidade