°C °C
Publicidade

Justiça mantém prisão de envolvidos nos assassinatos de Dom Phillips e Bruno Araújo

O trio é envolvido no assassinatos e ocultação de cadáver do indigenista Bruno Araújo Pereira e do jornalista Dom Phillips, em junho de 2022, no Vale do Javari

20/01/2023 às 09h03
Por: Portal Holofote Fonte: Portal A Crítica
Compartilhe:
Reprodução/Portal A Crítica
Reprodução/Portal A Crítica

Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como “Pelado”, Oseney da Costa de Oliveira, "Dos Santos” e Jefferson da Silva Lima, o “Pelado da Dinha” tiveram a prisão preventiva mantida, segundo decisão do juiz federal Fabiano Verli. O trio é envolvido no assassinatos e ocultação de cadáver do indigenista Bruno Araújo Pereira e do jornalista Dom Phillips, em junho de 2022, no Vale do Javari. 

O magistrado informou que "não há qualquer possibilidade de o duplo homicídio ter acontecido por questões alheias ao reconhecido envolvimento das vítimas em temas de proteção a terras indígenas". Bruno foi morto com três tiros, sendo um deles pelas costas, sem qualquer possibilidade de defesa, o que também qualifica o crime, e Dom foi assassinado apenas por estar com Bruno, de modo a assegurar a impunidade pelo crime anterior.   

No ano passado, o Ministério Público Federal (MPF) denunciou o trio por duplo homicídio qualificado e ocultação de cadáver. A procuradoria  destacou que Amarildo e Jefferson confessaram o crime, enquanto Oseney teve a participação comprovada por depoimentos de testemunhas. 

Ainda conforme o MPF, a denúncia trouxe ao juízo da Subseção Judiciária Federal de Tabatinga (AM), onde o processo tramita no número 1000481-09.2022.4.01.3201, prints de conversas e cita os resultados de laudos periciais, com a análise dos corpos e objetos encontrados. 

De acordo com o MPF, já havia registro de desentendimentos entre Bruno e Amarildo por pesca ilegal em território indígena. O que motivou os assassinatos foi o fato de Bruno ter pedido para Dom fotografar o barco dos acusados, o que é classificado pelo MPF como motivo fútil e pode agravar a pena. 

Colômbia

O foragido da Justiça Ruben Dario da Silva Vilar, conhecido como Colômbia foi preso por agentes da Polícia Federal no dia 20 de dezembro de 2022. Ele, segundo a PF, é suspeito de envolvimento no assassinato ao indigenista Bruno Pereira e ao jornalista britânico Dom Phillips, cuja investigação ainda está em andamento.

Colômbia responde a um processo criminal por ser líder de uma associação criminosa que se dedica à pesca ilegal no Vale do Javari.

Conforme a PF, a prisão de Ruben foi novamente decretada pela Justiça Federal de Tabatinga porque o réu havia descumprido as condições impostas por ocasião da concessão de sua liberdade provisória.

Interrogatórios

Consta nos autos do processo, que o MPF tem 13 testemunhas, inclusive uma sob sigilo, além de duas testemunhas de defesa. O juiz federal decidiu que a audiência para oitivas de testemunhas e interrogatórios acontecerão nos dias 23, 24 e 25 de janeiro de 2023.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
°

Mín. ° Máx. °

° Sensação
km/h Vento
% Umidade
% (mm) Chance de chuva
20h00 Nascer do sol
20h00 Pôr do sol
Seg ° °
Ter ° °
Qua ° °
Qui ° °
Sex ° °
Atualizado às 20h00
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,11 -0,06%
Euro
R$ 5,55 -0,04%
Peso Argentino
R$ 0,03 +0,12%
Bitcoin
R$ 128,989,44 +2,82%
Ibovespa
112,316,16 pts -1.63%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade