Sexta, 07 de Outubro de 2022
30°

Alguma nebulosidade

Manaus - AM

Brasil Cenas fortes

Padrasto condenado a 84 anos por estupro tem a cabeça arrancada em presídio no Pará; cenas fortes

O crime aconteceu em janeiro de 2020.

06/07/2022 às 07h49
Por: Portal Holofote Fonte: Portal do Zacarias
Compartilhe:
Reprodução/Internet
Reprodução/Internet

O padrasto Deyvyd Renato Oliveira Brito e a mãe Irislene da Silva Miranda foram condenados, pela morte do bebê de um ano e oito meses, em Parauapebas. O padrasto recebeu pena de 84 anos de reclusão e a mãe a 46 anos de prisão. O crime aconteceu em janeiro de 2020.

A criança deu entrada no Hospital Geral de Parauapebas. Irislene informou durante o atendimento que o bebê havia caído e machucado a cabeça. A equipe médica realizou diversos exames e constatou que a criança apresentava diversas lesões pelo corpo, interna e externamente incluindo nas partes íntimas. Apesar dos cuidados o bebê acabou morrendo com traumatismo craniano. A equipe médica acionou a polícia e denunciou a mãe.

O casal foi denunciado pelo Ministério Público do Pará (MPPA) pelos crimes de estupro de vulnerável, lesão corporal grave, tortura e homicídio qualificado. De acordo com as investigações, o padrasto Deyvyd Rodrigues já havia sido denunciado por abusar de outra criança no distrito de Icoaraci, em 2019.

Com as condenações, Deyvyd voltou para a cadeia pública de Parauapebas e Irislene ao presídio feminino de Marabá.

Informações dão conta que os presidiários da cadeia pública de Parauapebas, souberam dos crimes de Deuvyd, e revoltados o mataram e arrancaram sua cabeça e gravaram um vídeo para, segundo eles, servir de exemplo. 

 
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.