BANNER GOV 05
BANNER GOV 01
BANNER GOV 04
Reunião

Reunião de Bolsonaro com governadores do Sudeste acaba em bate-boca

Governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse ao presidente da República que ele deveria 'dar exemplo ao País, e não dividir a nação em tempos de pandemia'.

Especial Covid-19

Especial Covid-19Página especial com informações e notícias da pandemia causada pelo novo coronavírus.

25/03/2020 11h17
Por: Fernanda Souza
Fonte: O Dia
224
Reprodução
Reprodução

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse ao presidente da República, Jair Bolsonaro, que ele deveria "dar exemplo ao País, e não dividir a nação em tempos de pandemia". A declaração aconteceu durante reunião virtual do presidente com governadores do Sudeste, além de alguns ministros, na manhã desta quarta-feira. Segundo pessoas que participaram da reunião, Bolsonaro se exaltou com a declaração do governador de São Paulo e chegou a chamá-lo de "leviano" e "demagogo".

Bolsonaro também reclamou que Doria teria se apoderado do nome dele nas eleições de 2018 e depois "virou as costas" como fez todo mundo. "Se você não atrapalhar, o Brasil vai decolar e conseguir sair da crise. Saia do palanque", disse Bolsonaro a João Doria.

A fala de Doria durou cerca de 5 minutos. "Sem diálogo não venceremos a pior crise de saúde pública da história de nosso País. Bolsonaro, início na condição de cidadão, de Brasileiro, Lamentando seu pronunciamento de ontem à noite à nação. Nós estamos aqui, os quatro governadores do Sudeste, em respeito ao Brasil e aos brasileiros, e em respeito também ao diálogo e ao entendimento. O senhor, como presidente da República, tinha que dar o exemplo. Tem que ser um mandatário para comandar, para dirigir e para liderar o País e não para dividir", disse o governador paulista.

Ainda segundo Doria, o objetivo principal do governo seria salvar vidas. "A nossa prioridade é salvar vidas, presidente. Estamos preocupados com as vidas de brasileiros em nossos Estados. Preservando também empregos e o mínimo que a economia possa se manter ativa. Os Estados estão conscientes disso e governadores também".

Pouco depois da reunião, o governador de São Paulo voltou a criticar Bolsonaro, desta vez publicamente, em postagem no Twitter.  Doria acusou o presidente de falar sobre política e eleições ao invés de tratar de medidas contra o coronavírus, e pediu serenidade.

"Decepcionante a postura do presidente Jair Bolsonaro na reunião que tivemos há pouco com governadores do Sudeste. Levamos as solicitações do governo de São Paulo e nosso posicionamento sobre a forma como a crise deve ser enfrentada. Recebi como resposta um ataque descontrolado. Preferiu falar sobre política e eleições. Lamentável e preocupante. Mais do que nunca precisamos de união, serenidade e equilíbrio para proteger vidas e preservar empregos. Presidente, no nosso estado temos 40 mortos por Covid-19 dos 46 em todo o Brasil. São pessoas que tinham RG, CPF, e familiares Não são mortos de mentirinha. E essa não é apenas uma “gripezinha”", escreveu Doria.

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, também cobrou liderança e responsabilidade do presidente da República.
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Manaus - AM
Atualizado às 15h46
32°
Nuvens esparsas Máxima: 30° - Mínima: 23°
36°

Sensação

13 km/h

Vento

63%

Umidade

Fonte: Climatempo
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas