Ads Coronavírus
Governo

Regina Duarte ir para o governo Bolsonaro não é crime moral

Não aceitar esse fato é assinar um manifesto a favor das ditaduras. O governo atual é democrático e legal.

03/02/2020 17h23
Por: Jéssyca Seixas
Fonte: Metrópoles
84
Divulgação
Divulgação

Nunca será demais insistir, nesse caso da ida da atriz Regina Duarte para a Secretaria Especial da Cultura (ou coisa que o valha), num ponto chave: a “classe artística” que tanto se revoltou contra a decisão Regina, ou a parte desse mundo que mais aparece aos olhos da mídia, está negando à ela, pura e simplesmente, um direito constitucional.

Como qualquer cidadã brasileira maior de idade, alfabetizada e portadora de outras condições legais para entrar no serviço público, a atriz tem o pleno direito de aceitar ou não uma função no governo.

Sustentar que ela não pode fazer isso – ou que é uma traidora, fascista, bandida, etc. ao fazer – é defender a ideia de que os cidadãos brasileiros estão proibidos de entrar para o ministério do governo Jair Bolsonaro. Se entrarem, estarão cometendo um crime moral.

É difícil encontrar uma posição tão anti-democrática quanto essa. O governo Bolsonaro é legal – aliás, é o único governo legal que existe no Brasil. Não foi imposto por um golpe militar. Foi eleito pela maioria absoluta dos eleitores brasileiros, em eleições livres e limpas.

Todo mundo, obviamente, tem o direito de ser 100% contra esse governo e tudo o que ele faz. Mas o direito de ser a favor é exatamente igual. Não aceitar esse fato é assinar um manifesto a favor das ditaduras.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Manaus - AM
Atualizado às 06h52
23°
Nevoa úmida Máxima: 28° - Mínima: 24°
23°

Sensação

4 km/h

Vento

100%

Umidade

Fonte: Climatempo
Blogs e colunas
Ads Pneu Forte
Últimas notícias
Mais lidas