Apa Móveis/Pneu Forte - 728x90
Indenização

Wilson Lima indeniza famílias retiradas da Comunidade da Sharp

Durante solenidade, governador anunciou estudo para levar o Prosamim para a região

04/12/2019 15h02
Por: Fernanda Souza
Fonte: Em Tempo
109
Reprodução
Reprodução

O governador do Amazonas, Wilson Lima, realizou, nesta quarta-feira (4), a primeira etapa do pagamento de indenizações para 39 famílias que foram retiradas de áreas de risco na Comunidade da Sharp, zona leste de Manaus, em 2014. Ao todo foram pagos R$ 1.307.000,00 em indenizações, com recursos estaduais.

Durante a cerimônia, realizada na sede da Superintendência de Habitação (Suhab), Zona Leste, o governador anunciou, também, o início de um estudo que pretende viabilizar a execução do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim) na região.

“A entrega desses valores para esses moradores lá da Comunidade da Sharp é um reconhecimento à condição dessas pessoas que viviam em situação de vulnerabilidade. E é um processo que já corria há mais de cinco anos. Hoje eles estão tendo a oportunidade de receber esse valor e ter uma nova perspectiva de vida”, observou Wilson Lima.

Ele frisou que o Estado executa outras ações, em atenção às questões habitacionais. “Da mesma forma como nós fizemos com os moradores da Comunidade do Bariri, no bairro Getúlio Vargas, inclusive as casas já estão sendo demolidas e a gente já está em uma fase bem avançada das obras, que devem ser entregues em março do ano que vem”, disse o governador, referindo-se à área que fica na Bacia do São Raimundo.

Wilson Lima anunciou, também, que determinou o início de um estudo para viabilizar a ampliação do Prosamim para o local, visando a melhoria da qualidade de vida das famílias que ainda residem na região.

O governador fez questão, ainda, de reforçar que o Estado vai indenizar, em dezembro, 152 famílias vítimas do incêndio no bairro Educandos, em 2018.

“Assinamos um convênio com a Defensoria Pública e aí vamos começar a fazer audiências com mais 250 famílias que também serão beneficiadas e ali, naquela área (Educandos), nós vamos começar um estudo para um trabalho de saneamento e paisagismo”, completou Wilson Lima.

Pagamentos 

No total de 68 famílias retiradas de suas residências em 2014 serão contempladas. Nesta fase foram beneficiadas as primeiras 39 aptas ao recebimento. Destas, 37 receberam cheques moradia (R$ 35 mil reais cada um) e duas receberam auxílio-moradia (R$ 6 mil cada um). As 29 famílias restantes vão ser contempladas em um segundo lote de pagamentos, previsto para 2020.

A família do cabeleireiro José Lício, líder comunitário da Sharp, está entre as indenizadas no primeiro pagamento.

“Hoje, graças a Deus, esse homem nos ouviu, deu essa vitória, essa benção, e está realizando esse sonho. Com tantas lutas, dificuldades que a gente vem enfrentando, a gente conseguiu. Hoje só tenho a agradecer, estou com o coração puro, o coração limpo, a mente limpa, para agradecer ele”, afirmou José Lício

As famílias foram retiradas de seus imóveis que estavam em risco de desabamentos devido às fortes chuvas e às condições precárias de construção.

“A minha casa estava em estado de demolição já, bastante deteriorada na época. Teve uma enchente e estava desabando, aí a casa da minha vizinha desabou e escorou na minha, saiu levando para mais de seis casas, a minha foi uma delas. Eu agradeço ao Wilson Lima de ter, a partir de hoje, uma casa. Tenho muito a agradecer a ele”, comemorou a manicure Luana Augusto.

“A nossa situação lá era bem precária. Todo mundo tinha ciência que era uma área de risco, mas infelizmente não tinha onde morar. E a situação de retirar as famílias foi uma bênção que se tornou uma catástrofe do último governo, porque prometeram o céu e a terra para a gente e, se não fosse esse governo atual, a gente não estava recebendo esse benefício agora”, enfatizou o cozinheiro Tiago Gomes.

Trabalho intersetorial 

A equipe de assistência social envolvida na ação faz parte da força-tarefa montada pelo Governo do Estado para dar celeridade a todos os processos de indenização de áreas do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim). A equipe é composta por profissionais da Suhab e das secretarias de Assistência Social (Seas), Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS) e Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), vinculada à Secretaria de Infraestrutura e Região Metroplitana (Seinfra).

“Foi uma força-tarefa determinada pelo Governo do Estado que nós fossemos em campo e resolvêssemos, déssemos uma solução para esse problema que já estava ocorrendo há mais de cinco anos. Hoje a gente pode observar a felicidade de cada um com essa indenização. Eles estão muito felizes porque está se aproximando o Natal e eles vão ter um lar, até para comemorar tanto o Natal quanto o ano novo”, considerou a titular da Suhab, Keila Cunha.

O vice-governador e secretário-chefe da Casa Civil, Carlos Almeida Filho, também participou da solenidade de pagamento das famílias.

“Esse caso da Sharp é muito simbólico. Nós estamos falando de um divisor de águas na atuação do Estado do Amazonas, quanto a demandas de natureza social. Há um compromisso de toda a equipe de governo, o governador nos cobra, dia após dia, medidas de entrega efetiva de moradia, porque nós estamos fazendo aqui um resgate social”, ressaltou Carlos Almeida, que esteve à frente de diversas lutas das famílias da Sharp, enquanto atuou como defensor público.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.