CAMPANHA SANEAMENTO MAUÉS
Crime

Homem simula a própria morte para revelar plano demoníaco da esposa

Ramon Sosa, de 50 anos, descobriu que a esposa, Lulu, havia contratado um homem para matá-lo.

11/09/2019 13h47
Por: Jéssyca Lorena
Fonte: Observatório Notícias
2.997
Reprodução
Reprodução

Um homem simulou a própria morte para revelar um plano demoníaco da esposa. Ramon Sosa, de 50 anos, descobriu que a esposa, Lulu, havia contratado um homem por US$ 1.500 (cerca de R$ 6.100) para matá-lo. O casal estava em processo de divórcio, mas morava na mesma casa, em Houston (Texas, EUA).

O contratado por Lulu seria um “matador profissional” indicado por um homem identificado como Gustavo. Lulu não sabia, entretanto, que Gustavo e o marido dela eram amigos. Naturalmente, Gustavo resolveu revelar o plano a Ramon. Com um microfone escondido, Gustavo gravou uma conversa com Lulu na qual ela detalhava o plano para pôr fim a vida do marido.

O áudio foi apresentado para a polícia de Houston, mas foi considerado insuficiente. A polícia sugeriu, então, que Ramon simulasse a própria morte nas mãos do “assassinado chamado por Gustavo”. Assim foi feito, com ajuda de maquiagem produzida por agentes dos Texas Rangers. O “matador” – na verdade, um policial disfarçado – levou até Lulu uma foto do “morto”. E ela acabou presa após fazer o pagamento pelo “serviço”.

O caso ocorreu em 2015. Em recente entrevista ao “Sun”, Ramon saiu da reclusão e contou detalhes do sombrio período, quando “ele teve que dormir com a inimiga”.

“Quando descobri, fiquei muito irado, triste e confuso. Um misto de emoções, todas elas se enfrentando para ver qual seria a dominante. Eu ainda tinha que viver sob o mesmo teto com a pessoa que estava planejando a minha morte”, contou ele.

“Aquela foto reflete uma das coisas mais difíceis que fiz em toda a minha vida. Ainda me lembro daquilo em que eu estava pensando quando posei para aquela foto: meus filhos e meus pais”, lamentou.

Lulu foi condenada a 20 anos de prisão.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.