Apa Móveis/Pneu Forte - 728x90
Operação

MP deflagra operação no AM e em outros Estados contra líderes de facções

Além do Amazonas, as diligências desta quinta-feira estão sendo realizadas simultaneamente em oito estados do Brasil.

15/08/2019 08h50Atualizado há 4 meses
Por: Fernanda Souza
Fonte: Acrítica
294
Reprodução
Reprodução

O Ministério Público do Amazonas (MPAM) deflagrou, na manhã desta quinta-feira (15), a Operação Asfixia, que tem por objetivo o cumprimento de 3 mandados de prisão e 7 de busca e apreensão. Os alvos de prisão são pessoas envolvidas diretamente com as atividades de facção criminosa que age no Estado, a mesma da qual morreram mais de 50 integrantes, em Maio deste ano, em massacre ocorrido dentro de unidades carcerárias da capital]. As buscas e prisões estão sendo realizadas com o apoio da Polícia Civil em vários pontos de Manaus.

A operação faz parte da ofensiva conjunta dos Grupos de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaecos) que estão realizando, nesta quinta-feira, operações contra integrantes de organizações criminosas em nove estados da federação.

No Amazonas, os mandados de prisão foram expedidos nos nomes de: Alan Barbosa Rolim, apontado como o novo líder da facção, agindo fora do sistema prisional; Márcio José Lopes Carneiro (Márcio Doido), tido como o novo líder da facção dentro do sistema fechado; e Anderson Barbosa Rolim, irmão de Alan, também envolvido com as atividades de tráfico e venda de entorpecentes da facção. Os mandados de busca estão sendo cumpridos em residências de pessoas ligadas aos três implicados.

Além do Amazonas, as diligências desta quinta-feira estão sendo realizadas simultaneamente nos estados do Acre, Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Mato Grosso do Sul, Pernambuco e Rio de Janeiro. Com auxílio de forças policiais, os Gaecos de cada um desses estados cumprem mandados de prisão e de busca e apreensão contra integrantes de grupos criminosos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.