Apa Móveis/Pneu Forte - 728x90
Operação

Operação Maus Caminhos já teve cinco fases; confira as etapas

Operação que investiga desvios de recursos milionários na Saúde do Amazonas já prendeu ex-governador, ex-secretários e empresários

19/07/2019 13h11
Por: Fernanda Souza
Fonte: A Critica
203
Divulgação
Divulgação

A Polícia Federal do Amazonas (PFAM) deflagrou nesta sexta-feira (19) a quinta fase da Operação Maus Caminhos, que investiga a prática de crimes de corrupção passiva, lavagem de capitais e a existência de uma organização criminosa que desviou recursos milionários da Saúde do Amazonas.

As fases da operação foram denominadas como Maus Caminhos, Operação Custo Político, Operação Estado de Emergência, Operação Cashback e agora Operação Vertex. A reportagem preparou uma linha do tempo com os principais momentos da operação que começou em 2016. As atividades da PF renderam, até o momento, as prisões de um ex-governador, esposas de ex-governadores, ex-secretários e empresários. 

1ª fase - Operação Maus Caminhos: Setembro de 2016

A primeira atividade da Polícia Federal na operação resultou no cumprimento de 13 mandados de prisão preventiva, 4 mandados de prisão temporária, 3 conduções coercitivas, 41 mandados de busca e apreensão, 24 mandados de bloqueios de contas de pessoas físicas e jurídicas, 31 mandados de sequestro de bens móveis e imóveis, nos estados do Amazonas, São Paulo, Goiás, Minas Gerais e Distrito Federal.

Em setembro de 2016, Mouhamad Moustafa foi preso pela primeira vez e teve seu aparelho de telefone celular apreendido e periciado pela PF, o que possibilitou o avanço das investigações que culminaram com identificação de um núcleo político em torno do grupo criminoso e a consequente deflagração das fases seguintes da operação.

Em maio de 2017, o Ministério Público Federal processou, inicialmente, 16 envolvidos no esquema de desvios de recursos da saúde pelo crime de organização criminosa, que foi desmembrada em duas, permanecendo em uma delas como réus Mouhamad Moustafa, Priscila Marcolino Coutinho, Jennifer Naiyara Yochabel Rufino Correa da Silva e Alessandro Viriato Pacheco, considerados a cúpula do esquema criminoso. Os outros 12 réus – empresários, médicos e funcionários das empresas e entidades envolvidas – passaram a responder pelos crimes em ação à parte, que segue em tramitação.

2ª fase - Operação Custo Político: Dezembro de 2017

Nesta fase, foram cumpridos três mandados de prisão preventiva, nove mandados de prisão temporária, 27 conduções coercitivas, 27 mandados de busca e apreensão e 18 mandados de sequestro de bens móveis e imóveis, incluindo uma aeronave Cessna560 XLS.

Entre os alvos estavam dois ex-secretários de saúde, Wilson Alecrim e Pedro Elias, e o ex-secretário de Administração e Gestão, Evandro Melo; além do ex-chefe da Casa Civil, Raul Zaidan; bem como dois ex-secretários executivos da Secretaria de Estado de Saúde (Susam). A Justiça determinou o bloqueio dos bens e valores dos investigados no montante de aproximadamente 67 milhões de reais visando o futuro ressarcimento do Estado.

3ª fase – Operação Estado de Emergência - Dezembro de 2017

Foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão temporária em Manaus e em Rio Preto da Eva (AM). Nesta fase, o ex-governador do Amazonas José Melo de Oliveira foi preso e, logo em seguida, sua esposa, Edilene Gonçalves Gomes de Oliveira.

Ela foi presa ao tentar atrapalhar o cumprimento de mandados de busca e apreensão de documentos em uma empresa de guarda de documentos, em Manaus.

4ª fase - Operação Cashback - Outubro de 2018

Deflagrada a quarta fase da operação, que teve como alvos principais o empresário Murad Aziz, irmão do senador e ex-governador do Amazonas Omar Aziz, advogados que atuavam como consultores jurídicos do grupo criminoso e empresários responsáveis por oito empresas também envolvidas diretamente nos desvios e fraudes identificados. Foram cumpridos 16 mandados de prisão temporária – Mouhamad Moustafa figurou novamente entre os presos – e 40 mandados de busca e apreensão.

5ª fase - Operação Vertex: Julho de 2019

Nesta sexta-feira (19), a Polícia Federal cumpriu 09 mandados de prisão temporária, 15 mandados de busca e apreensão, 18 mandados de bloqueios de contas de pessoas físicas e jurídicas (aproximadamente 92,5 milhões de reais), 07 mandados de sequestro de bens móveis e imóveis, expedidos pela Justiça Federal, que, após parecer do Ministério Público Federal, deferiu representação do Delegado de Polícia Federal que preside a investigação. A operação foi executada pela Polícia Federal nos Estados do Amazonas, Brasília e São Paulo.

Conforme noticiado pelo Portal A Crítica, o senador Omar Aziz é um dos alvos desta quinta fase da Operação Maus Caminhos e está proibido de deixar o País. Hoje, a esposa dele, Nejmi Aziz, e três irmãos foram presos temporariamente suspeitos de envolvimento na organização criminosa.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.