Apa Móveis/Pneu Forte - 728x90
Ação de Estudantes

Lixeiras ganham novo visual após ação de estudantes em terminal da Cidade Nova

Alunos da Escola Estadual Benedito Almeida, no Mauazinho, realizaram uma exposição de lixeiras artesanais, afim de conscientizar a população sobre o armazenamento correto do lixo

01/07/2019 15h10
Por: Fernanda Souza
Fonte: A Critica
140
Divulgação
Divulgação

O projeto “Conservar, Transformar e Brincar”, da unidade de ensino Benedito Almeida, organizou uma exposição nesta segunda-feira (1), no Terminal de Ônibus T3, na Cidade Nova. Os estudantes utilizaram lixeiras abandonadas e doadas para servir de depósitos de lixo,  que contou com o toque artístico dos alunos da Escola Estadual. A ação teve como objetivo sensibilizar a população sobre a importância da conservação.

Além da mostra, a iniciativa contou com palestras, coleta de lixo e doação de brinquedos confeccionados com material reciclável. De acordo com o professor responsável pelo “Conservar, Transformar e Brincar”, Girleno Menezes, são vários os benefícios da ação – como, por exemplo, incentivar os estudantes da E.E. Benedito Almeida a cuidar do meio ambiente com atividades que visam transformar, positivamente, o meio em que eles vivem.

“O Mauazinho, onde parte desses alunos moram, é uma área de difícil acesso para caminhões de lixo e outros sistemas de coleta. Por conta disso, era bastante comum eles [os estudantes] terem de pular por cima de entulhos para chegarem à escola. O bairro todo ficava repleto de lixo”, afirmou Girleno.

Foi então que o educador, juntamente com os alunos, resolveu criar o projeto, há mais ou menos um ano. Desde lá, o grupo já embelezou cerca de 60 ‘tambores lixeiras’ – que foram doadas a unidades de ensino de Manaus, Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e, agora, ao terminal de ônibus T3. “Já temos outras doações agendadas para a Cozinha Comunitária, na Vila da Felicidade, e Casa Mamãe Margarida, no São José Operário”, adiantou o professor.

Fantoches 

Os estudantes também realizaram ação com fantoches durante a intervenção. O brinquedo, apesar de não ter sido produzido pelos jovens, tem um papel fundamental, “o de chamar a atenção de crianças para palestras educacionais”, afirma o educador.

“Nós utilizamos os fantoches para que a nossa mensagem alcance essas crianças de um jeito mais fácil e as encante com o tema. Elas são essenciais no processo da educação ambiental, porque acabam por educar os adultos”, pontuou Girleno.

Para a estudante Lara House, de 16 anos, a proximidade e o diálogo com a comunidade são os pontos fortes do projeto. “Não é apenas uma abordagem, nós conversamos, de fato, com essas pessoas. Perguntamos o que elas têm feito para mudar a questão da poluição onde moram e as instruímos para que descartem o lixo de maneira correta”, contou Lara.

Apesar de simples, a atitude faz toda a diferença, na visão da aluna: “Desde o início do ‘Conservar, Transformar e Brincar’, já vemos uma mudança de comportamento nos moradores da nossa comunidade. Eles realmente estão sensibilizados com a ação”.

Reação do público

De acordo com Matheus Almeida, 17, também estudante da E.E. Benedito Almeida, a apresentação do projeto no T3 – principalmente a coleta de lixo realizada pelos alunos – pegou o público de surpresa.

“Foi muito legal, pois elas [as pessoas] conseguiram perceber que todos nós podemos colaborar, que não é uma iniciativa apenas minha e dos meus colegas de classe. Sem dúvida, é uma ação que quero acompanhar mesmo depois de formado. É algo simples que pode, com o tempo, tornar-se grandioso”, finalizou Matheus.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Manaus - AM
Atualizado às 11h31
30°
Poucas nuvens Máxima: 33° - Mínima: 22°
33°

Sensação

7 km/h

Vento

62%

Umidade

Fonte: Climatempo
Pneu Forte - 300x250
Municípios
Apa Móveis - 300x250
Últimas notícias
Mais lidas