Apa Móveis/Pneu Forte - 728x90
Proposta

Regulamentação do transporte fluvial tornará o setor mais competitivo e seguro

O deputado estadual Fausto Jr. sugeriu uma parceria entre o Legislativo Estadual e o governo do Estado para tirar do papel a proposta de regulamentação do transporte fluvial.

26/06/2019 16h15
Por: Jéssyca Lorena
Fonte: Assessoria de comunicação
127

A proposta de regulamentação do transporte fluvial no Amazonas, que inclui temas como a criação de linhas de barco para interior e a elaboração de regras específicas para navegação amazonense, foi discutida nesta quarta-feira (26/06), na Assembleia Legislativa do Amazonas.

O deputado estadual Fausto Jr. sugeriu uma parceria entre o Legislativo Estadual e o governo do Estado para tirar do papel a proposta de regulamentação do transporte fluvial. “Temos que colocar fim à falta de organização que atinge a navegação amazonense”, afirmou o deputado.

Fausto Jr deu como exemplo o descontrole envolvendo barcos que cruzam os rios do Amazonas. “Qualquer pessoa pode comprar um barco e vender passagens pro interior”, denunciou o deputado. “Um dia o barco faz viagem pra Parintins, no outro faz linha pra Coari. Não existe controle nas linhas, nos preços das passagens e na concorrência do setor”, criticou.

Com a regulamentação, o governo do Estado, em parceria com os órgãos de navegação, terão controle sobre as linhas fluviais que cruzam os municípios e transportam 800 mil passageiros por mês no Amazonas.

Outro benefício da regulamentação é a renovação da frota fluvial do Amazonas. A mudança seria feita por meio do reconhecimento das embarcações e de seus proprietários, que teriam acesso a linhas de crédito para modernizar a frota.

Os transportes rodoviário e aéreo que atendem o Amazonas já passaram por regulamentação, que organizou o setor e facilitou o acesso da população aos serviços. “Sem regulamentação não há organização”, sentenciou Fausto. “Outros Estados com tradição no transporte fluvial já regulamentaram o setor, que ficou mais competitivo e melhorou os preços e serviços oferecidos à população”, concluiu o deputado.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.