Apa Móveis/Pneu Forte - 728x90
Assassinato

Exame de DNA comprovará se garoto assassinado pelo pai foi enterrado vivo

O corpo de David Nonato ainda não foi liberado pelo IML, pois ainda passará por um exame de DNA. O procedimento será utilizado também para identificação da criança, que não possuía RG

19/06/2019 12h54
Por: Fernanda Souza
Fonte: A Critica
212
Divulgação
Divulgação

O corpo de David Nonato Bento dos Santos, de 7 anos, morto pelo pai no dia 12 deste mês, continuará no Instituto Médico Legal (IML), até o resultado do exame de DNA. A afirmação foi repassada na manhã desta quarta-feira (19), pelo diretor do Departamento de Polícia Técnico Científica (DPTC), Lin Hung Cha.

O diretor explicou que o exame de DNA servirá para identificar se de fato David estava vivo quando foi enterrado pelo próprio pai. Nessa terça-feira (18), o titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), delegado Paulo Martins, afirmou que o ajudante de pedreiro Rogério Alexandrino dos Santos, de 27 anos, relatou que não sabia ao certo se a criança estava viva no momento do sepultamento. 

O exame de DNA, segundo o diretor, também será utilizado para fazer a identificação da criança, que não possuía Registro Geral, e apurar as causas da morte.

Polícia confirma grau de parentesco

O posicionamento repassado pelo representante da Polícia Científica descarta algumas informações divulgadas em redes sociais de que o exame seria necessário, porque o preso estaria com dúvida da paternidade de David, por isso teria cometido o crime. 

O delegado Charles Araújo, adjunto da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), negou que Rogério tenha expressado qualquer dúvida de ser o pai da criança.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.