Apa Móveis/Pneu Forte - 728x90
Governo Bolsonaro

Ministro da Educação defende cobrança de cursos de pós-graduação em universidades públicas

Embora tenha voltado a defender a gratuidade na graduação, Weintraub não descartou a medida no futuro: 'a gente poderia postergar'

22/05/2019 16h44
Por: Jéssyca Lorena
Fonte: O Globo
129
Divulgação
Divulgação

O ministro da Educação, Abraham Weintraub,defendeu que universidades cobrem por cursos de pós-graduação . Mestrados e doutorados, hoje, não podem ser cobrados. A exceção é apenas para especializações lato sensu.

Para o ministro, a cobrança poderia aumentar a receita das instituições e valeriam para cursos com viés de mercado. Ele voltou a se manifestar de forma contrária ao pagamento na graduação, mas deixou em aberto a possibilidade para o futuro:

-  Acho que se a gente focar, por exemplo, na cobrança de pós-graduação, porque daí você não tem que discordar. Tá lá o  bonitão com diploma de advogado querendo fazer um mestrado. Aí você tem condição de pagar. O aluno de graduação, acho que não, esse a gente poderia postergar - afirmou Weintraub.

O ministro afirmou que a cobrança deveria ser possível para determinados cursos:

- Não é para toda a pós-graduação, mas para algumas que têm visão de mercado, a gente aí poderia cobrar.

Weintraub descartou cobrar dos alunos de graduação por, entre outras razões, considerar que não haveria "custo-retorno" para as universidades. Segundo ele, seria uma "energia gigantesca" para aprovar a medida, sem grande haver benefícios em termos de receita:

- Sou contra cobrar do aluno de graduação também numa análise de custo-retorno. A gente vai gastar uma eneregia gigantesca para pouca receita que a gente vai pegar de poucos alunos que são de famílias ricas e vão pagar. Às vezes, o aluno é de família rica mas o pai é desnaturado também.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.