Apa Móveis/Pneu Forte - 728x90
Manifestação

'Faz parte do sistema democrático', diz Mourão sobre mobilizações de estudantes

Vice-presidente disse que ministro da Educação explicará o que é o contingenciamento e que o governo tem falhado na comunicação

15/05/2019 14h10
Por: Jéssyca Lorena
Fonte: O Dia
94
Divulgação
Divulgação

O presidente em exercício, Hamilton Mourão, disse que as manifestações programadas em várias capitais do país contra corte de recursos na Educação disse que esse tipo de mobilização faz parte do sistema democrático. “Desde que seja pacífica, ordeira e não limite o direito de ir e vir das outras pessoas, é uma forma que aqueles que se sentem inconformados têm de apresentar o seu protesto, então, [é] normal”, disse.

O vice-presidente disse que a comissão geral na Câmara será uma oportunidade de Weintraub esclarecer melhor o que é o contingenciamento e por que a medida foi adotada. “Nós temos falhado na nossa comunicação e agora é uma oportunidade, lá dentro do Congresso, que o ministro vai ter para explicar isso tudo”, disse ao deixar seu gabinete nesta manhã, no Palácio do Planalto.

De acordo com Mourão, não existe corte de recursos e sim contingenciamento, como ocorreu ao longo de todas as gestões anteriores. “A única exceção foi ano passado que o presidente Temer liberou todo o Orçamento em fevereiro”, acrescentou.

Como exemplo da necessidade do contingenciamento, Mourão disse que o MEC tem R$ 32 bilhões de restos a pagar, que deverão ser pagos com o orçamento disponibilizado para este ano. “São aquelas despesas que foram empenhadas em anos anteriores e que não foram liquidadas. Para vocês terem uma ideia, o MEC inscreveu e reinscreveu em 31 de dezembro do ano passado R$ 32 bilhões de restos a pagar. Então, compare com o orçamento dele e veja que é um peso grande”, disse, contando que, do total, R$ 7 bilhões já foram pagos.

Em Dallas, nos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro chamou de "idiotas úteis" e "massa de manobra" manifestantes que organizam nesta quarta-feira uma série de protestos contra os cortes do governo na educação básica e no ensino superior. O presidente classificou os protestos como algo "natural" e disse que "a maioria ali (na manifestação) é militante".

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.