100 DIAS DE GOVERNO - GOVERNO DO AMAZONAS
Saúde
Moura Tapajóz promove workshop sobre classificação para reduzir número de partos cesáreos
Esse método estatístico classifica as mulheres em dez grupos de parâmetros obstétricos, como idade gestacional e número de fetos
27/07/2018 15h28Atualizado há 9 meses
Por:
Fonte: Semcom
314
Divulgação
Divulgação

Na próxima segunda-feira, 30/7, às 19h30, a Maternidade Dr. Moura Tapajóz (MMT), da Prefeitura de Manaus, promoverá workshop com o tema “Classificação de Robson na Rotina da Maternidade”. A classificação de Robson é o método padrão para categorizar, monitorar e avaliar as taxas de cesárea nas instituições de Saúde.

Esse método estatístico classifica as mulheres em dez grupos de parâmetros obstétricos – como idade gestacional e número de fetos – e é base do mapeamento realizado pelo Ministério da Saúde (MS) desde março deste ano, para acompanhar a quantidade de partos cirúrgicos no Sistema Único de Saúde (SUS) de todo o País.

O workshop ficará a cargo do médico ginecologista e obstetra, Carlos Henrique Esteves Freire, e, durante o evento, serão divulgados os resultados da pesquisa “Aplicação da classificação de Robson como ferramenta de avaliação da assistência ao parto”, da residente de Ginecologia e Obstetrícia da Maternidade Ana Braga e Universidade do Estado do Amazonas (MAB/UEA), Raquel Teixeira. O público-alvo são profissionais médicos e enfermeiros da maternidade.

“Temos o objetivo de reduzir ao máximo a realização desnecessária de cesarianas na Moura Tapajóz. A Organização Mundial de Saúde (OMS) já declarou que taxas de cesariana acima de 10% não estão associadas a reduções da mortalidade materna e neonatal. Pelo contrário: há potenciais riscos associados a este procedimento. Por isso, sempre enfatizamos que cesáreas só devem ser realizadas quando indicadas por motivos médicos”, explicou a diretora da MMT, Angélica Marocchio.

Apice On

A atividade é mais um passo no desenvolvimento dentro da Moura Tapajóz do “Apice On”, projeto ao qual a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) aderiu em agosto do ano passado. O objetivo é contribuir com a implantação de práticas de cuidado baseadas em evidências científicas na atenção ao parto, nascimento, atenção humanizada às mulheres em situação de violência ou abortamento e planejamento reprodutivo.

O Ministério da Saúde lançou o projeto “Apice On” para qualificar e ampliar a atenção obstétrica e neonatal em hospitais de ensino, universitários ou que atuam como unidade auxiliar de ensino. A proposta abrange 95 hospitais que realizam atividade de ensino em todos os estados brasileiros. Entre 2017 e 2020, serão investidos R$ 13 milhões no projeto.

“Nosso objetivo é que a Moura Tapajóz se torne referência nas melhores práticas de atenção obstétrica e neonatal. Para isso, estamos qualificando nossos profissionais e nos tornando multiplicadores desses conhecimentos”, afirmou Valéria Almeida, coordenadora do Projeto “Apice On” na Moura Tapajóz.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Manaus - AM
Atualizado às 19h00
29°
Pancada de chuva Máxima: 32° - Mínima: 23°
33°

Sensação

9 km/h

Vento

84%

Umidade

Fonte: Climatempo
Pneu Forte - 300x250
Municípios
Apa Móveis - 300x250
Últimas notícias
Mais lidas