Sexta, 17 de agosto de 2018
(92) 99183-2565
Geral

11/04/2018 ás 07h55 - atualizada em 11/04/2018 ás 21h32

7.404

Portal Holofote

Manaus / AM

Governo do Amazonas explica novo salário de secretários
Para o governo, o novo salário agora tirna-se compatível com o volume de trabalho e grau de responsabilidades dos gestores.
Governo do Amazonas explica novo salário de secretários
Divulgação

A decisão do governo do Amazonas de conceder abono salarial aos secretários de Estado repercutiu bastante em Manaus nesta terça-feira, 10/04. O decreto assinado pelo governador Amazonino Mendes levou os salários dos gestores de R$ 13,5 mil para R$ 27,5 mil. 


Os secretários executivos e presidentes de autarquias e fundações tiveram abono de R$ 11,6 mil; e secretários executivos adjuntos receberam abono de R$ 10,2 mil.


Para o governo, o novo salário agora tirna-se compatível com o volume de trabalho e grau de responsabilidades dos gestores.


Confira a nota na íntegra abaixo:



A Lei n? 2.027, de 19/04/1991, com redação determinada pela Lei 2.096, de 13/12/1991, autoriza o governador do Estado a conceder abono aos servidores estaduais, sempre que se fizer necessário e de acordo com a disponibilidade financeira do erário estadual.


Dessa forma, o Governo do Amazonas encontrou mecanismo legal para, de acordo com a disponibilidade orçamentária, recompor perdas salariais relativas aos cargos de confiança de primeiro escalão do Executivo, cuja remuneração não era reajustada desde 2008, portanto há dez anos.


O abono estabelecido por meio do Decreto 38.853, de 9 de abril de 2018, confere, desta forma, remuneração compatível com o volume de trabalho e grau de responsabilidades dos gestores. O abono também corrige distorções entre remunerações concedidas a outras categorias de servidores públicos com graus semelhantes de responsabilidades, a exemplo de membros do Ministério Público e do Tribunal de Contas do Estado, bem como ocupantes de cargos superiores nas Polícias Militar e Civil.


Como abono, conforme a Lei, o valor não é incorporado ao vencimento, salário, soldo ou provento, bem como poderá ser suspenso em caso de indisponibilidade financeira do erário, em eventual queda de receita.


FONTE: Secom

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Bastidores do Poder

Bastidores do Poder

Blog/coluna É uma coluna do Portal Holofote que publica assuntos sobre Política, Justiça e Economia.
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados