Sexta, 20 de julho de 2018
(92) 98115-8357
Política

06/04/2018 ás 17h45 - atualizada em 07/04/2018 ás 12h02

13.529

Portal Holofote

Manaus / AM

Termina o prazo, Lula não se apresenta nem é considerado foragido
Saiba o que acontece agora, já que ex-presidente não se apresentou à PF até as 17h desta sexta (6/4), conforme determinado por Sérgio Moro
Termina o prazo, Lula não se apresenta nem é considerado foragido
Daniel Ferreira/Metrópoles

A Polícia Federal negocia com a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a fim de que ele se apresente à corporação. O prazo estabelecido para a entrega voluntária pelo juiz federal Sérgio Moro acabou às 17h, mas o petista não pode ser considerado um foragido da Justiça. No despacho de quinta (5/4), o magistrado curitibano disse dar a Lula, “em atenção à dignidade do cargo que ocupou, a oportunidade de apresentar-se voluntariamente à PF em Curitiba até as 17h”.


Passado o horário, a assessoria da 13ª Vara da Justiça Federal em Curitiba, na qual despacha o juiz Moro, esclareceu que o político “não descumpriu ordem judicial” ao não se entregar à Polícia Federal até 17h. O período concedido por Moro, segundo a assessoria, era um “prazo de oportunidade” em virtude de Lula ser ex-presidente da República. Cabe agora à PF as tratativas de cumprimento da ordem, reforçou o informe.


Apenas duas horas antes do prazo final dado pelo juiz Sérgio Moro para o político se entregar, as polícias Militar, Civil, Federal, Rodoviária Federal e inteligência do Paraná começaram a discutir juntas, em Curitiba, como evitar confrontos entre manifestantes pró e contra o ex-presidente e garantir a segurança dele.


A reunião começou por volta das 14h30 no centro da capital paranaense. Enquanto isso, na região norte da cidade, a Superintendência da Polícia Federal organiza os últimos detalhes do local que abrigará o ex-presidente. A cela de 15m² já está pronta. Mais policiais foram escalados e quem estava de folga, avisado para ficar de prontidão. Há um jato da corporação de prontidão em São Paulo para eventualmente fazer a transferência de Lula até Curitiba.


Os advogados do líder petista negociam com a Polícia Federal a apresentação do político. Caso ocorra resistência popular, pode haver consequências judiciais a quem se opuser ao cumprimento da determinação. O artigo 344 do Código Penal prevê detenção de 1 a 4 anos para aqueles que usarem de violência “com o fim de favorecer interesse próprio ou alheio” contra a autoridade chamada a intervir.


Encerrado o prazo para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se entregar à Polícia Federal, manifestantes contrários ao petista começam a gritar em frente à sede da Superintendência da PF em Curitiba: “Lula foragido”. E chamam o petista de “covarde”.


O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Antônio Boudens, afirma que os agentes envolvidos na operação de prisão do ex-presidente consideram a negociação com a defesa do petista a melhor forma de cumprir a ordem de execução da pena: o objetivo é evitar confrontos, visto que Lula permanece na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), e o prédio está cercado por milhares de apoiadores do líder político, ativistas de esquerda e representantes de movimentos sociais (imagens abaixo).

FONTE: Metrópoles

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados