Segunda, 24 de setembro de 2018
(92) 99183-2565
Geral

28/03/2018 ás 21h25 - atualizada em 29/03/2018 ás 15h05

4.507

Portal Holofote

Manaus / AM

Vice-prefeito suspeito de atuar em incêndios de prédios do Ibama e ICMBio é solto
Vice-prefeito Rademacker Chaves teve prisão revogada nesta quarta-feira (28). Outros dois vereadores foram liberados pela Polícia Federal
Vice-prefeito suspeito de atuar em incêndios de prédios do Ibama e ICMBio é solto
Divulgação

O vice-prefeito de Humaitá, Rademacker Chaves, preso na última terça-feira (27) durante a operação da Polícia Federal (PF) ‘Lex Talionis’ foi liberado na manhã desta quarta-feira (28) pelo desembargador Cândido Ribeiro, do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, após a Polícia Federal (PF) pedir revogação de prisão temporária contra ele e mais quatro pessoas.


Conforme a PF de Rondônia, os vereadores Manoel Domingos dos Santos Neves e Aldemir Rissa Júnior também foram liberados pela Justiça. Além disso, dois garimpeiros, com nomes não revelados também tiveram as prisões temporárias revogadas.


Segundo nota do TRF, o desembargador Cândido Ribeiro prorrogou por mais cinco dias as prisões temporárias do prefeito Herivâneo Vieira de Oliveira, o vereador Antônio Carlos Martins de Almeida, além de Edinei Martins Pinheiro, Matheus Eduardo Pereira Coitinho e André Guady da Silva. Eles estão detidos no Presídio Pandinha, em Porto Velho.


Prisão de políticos


O prefeito de Humaitá Herivaneo Vieira de Oliveira (PROS), o vice-prefeito Rademacker Chaves (PSD) e mais três vereadores do município haviam sido presos temporariamente ontem na operação “Lex Talionis”, deflagrada pela Polícia Federal de Rondônia (PF-RO), suspeitos de participarem dos incêndios criminosos contra móveis e imóveis do Ibama, ICMBio e Incra ocorridos em outubro do ano passado. Outro vereador está foragido.


A ação policial deflagrada teve o objetivo de coletar provas e de efetuar a prisão dos integrantes de uma associação criminosa que, segundo a PF, perpetrou de forma intencional incêndio e destruição de bens do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) de Humaitá, município localizado a 590 quilômetros de Manaus.

FONTE: Portal A Crítica

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados