domingo, 23 de setembro de 2018
(92) 99183-2565
Entretenimento

15/03/2018 ás 09h15 - atualizada em 16/03/2018 ás 10h19

3.667

Portal Holofote

Manaus / AM

Caprichoso e Garantido unidos para realizar a Temporada de Ensaios em Manaus
Os Ensaios dos Bumbás serão realizados pelos Movimentos Marujada e Amigos do Garantido, em parceria com a Associação Amazonense dos Cantores de Toadas (AACT)
Caprichoso e Garantido unidos para realizar a Temporada de Ensaios em Manaus
Foto: Aguilar Abecassis/Secom

Os ensaios oficiais dos bois Caprichoso e Garantido iniciam no próximo dia 24 de março. Em um novo local e com um novo formato. Os dois bois juntos, vem fortalecer a promoção do Festival Folclórico de Parintins, que este ano será realizado de 29 de junho a 01 de julho, na ‘Ilha da Alegria’. 


A união dos bumbás, por meio dos Movimentos Marujada (MM) e Amigos do Garantido (MAG), abriu oportunidade para o Governo do Amazonas voltar a apoiar os ensaios em Manaus. A nova ‘casa’ dos bumbás para a Temporada de Ensaios é o Copacabana, localizado na avenida do Turismo, zona Oeste de Manaus. 


Segundo o presidente da Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), Orsine Junior, esse é o início de um trabalho para reerguer os ensaios na capital amazonense. “Por determinação do governador Amazonino Mendes estamos empenhados em promover um grande festival este ano. O ensaio dos bumbás faz parte desse projeto e acreditamos que junto com os Movimentos vamos conseguir atrair os amantes dos bois Caprichoso e Garantido para essa temporada de ensaios, que antecede o nosso Festival de Parintins”, declarou. 


Uma das novidades sobre a estrutura do evento são os dois palcos, que serão montados na casa de shows, sendo um voltado para o Caprichoso e o outro para o Garantido, dando uma nova dinâmica para apresentação dos artistas. Além disso os ensaios, que acontecem aos sábados, vão iniciar a partir das 18h. 


O presidente do Movimento Marujada, Carlos Nery, comemorou o retorno do apoio do Governo do Amazonas aos ensaios dos bumbás em Manaus. “Estamos há 30 anos promovendo o Festival de Parintins, em especial o Caprichoso aqui na capital, e agora, com o apoio do governador Amazonino Mendes, podemos vislumbrar um novo momento para os Movimentos e para o Festival de Parintins”. 


A presidente do Movimento Amigos do Garantido, Izoney Tomé, afirmou que a união dos Movimentos reforça ainda mais a promoção e divulgação do Festival. “Quem ganha com isso, com essa união, é o público, que poderá ver em um único local os principais personagens do Festival de Parintins. Estamos plantando uma nova semente, que será regada pelo amor que sentimos pelos bois”, concluiu Izoney.


Bar do Boi – 30 anos de amor dedicados a divulgação da cultura parintinense 


O Bar do Boi  completa 30 anos. Fundado na década de 1980 por parintinenses radicados na capital, o Bar do Boi é considerado a maior vitrine cultural do Festival de Parintins, especialmente do Caprichoso, em Manaus. Em 2018, o Movimento Marujada que promove esse produto cultural se prepara para mais uma temporada de Ensaios, dessa vez com a parceria fundamental do Governo do Amazonas por meio da Amazonastur. 


O pioneirismo e a tradição do Bar do Boi vão além. O evento projetou vários artistas, com talento reconhecido inclusive pelo Boi Caprichoso. É o caso de Arlindo Jr., item oficial do bumbá por quase duas décadas, o Pop da Selva conquistou a idolatria dos torcedores azulados e protagonizou os áureos tempos do evento, na afamada ‘TVLândia’ e posteriormente no final da década de 90, no Centro de Convenções – Sambódromo. 


O Bar do Boi começou no feriado de 1º de maio de 1988, quando um grupo de parintinenses que residiam em Manaus reuniu-se para tentar apoiar a divulgação do Festival Folclórico de Parintins, e as apresentações do Boi Caprichoso no festival daquele ano, além de matar a saudade do município ouvindo as toadas do boi-bumbá e expondo fotografias dos festivais passados. 


Segundo, o pesquisador e Engenheiro de Pesca e um dos fundadores do Bar do Boi, Rogério de Jesus, os encontros eram sempre aos sábados à tarde, após algumas tentativas em outros locais, conseguiram fixar-se no bar do Carlinhos, no Conjunto Ica-Maceió, passou a ganhar a simpatia de amigos manauaras e parintinenses. “A partir daí esse movimento não parou mais de crescer em alegria, dedicação, mobilização, voluntariado e sucesso, que até hoje são suas características, servindo inclusive de modelo para os torcedores do boi contrário, que tomaram seu exemplo e também resolveram mobilizar-se em prol de suas cores”, disse o pesquisador. 


Em 1989, para receber maior número de brincantes e oferecer local de estacionamento para veículos, o Bar do Boi transferiu-se para o Grêmio Recreativo dos Servidores do Ministério da Agricultura, na Rua Recife, e dois anos depois, em 1991 foi para a TvLândia, na avenida Djalma Batista (onde hoje está o Manaus Plaza Mall), e foi aí que pôde realmente expandir-se, com a construção de palco, sala vip e camarotes, aumentando o número de bares e de voluntários para atender o público. 


Mas novamente o local tornou-se pequeno para o evento, e em 1998 o Bar do Boi foi para o Sambódromo, onde existia mais espaço, melhores acomodações, amplo estacionamento para veículos, e por exigência do próprio público, teve que mudar o horário de funcionamento, que antes acontecia das 18 horas indo até meia-noite. 


Para o atual presidente do Movimento Marujada, Carlos Nery, entre as conquistas desse trabalho fora a divulgação do Caprichoso em Manaus, a renda do Bar do Boi possibilitou muitos investimentos para execução do Boi de Arena, compra de imóvel para Galpão e de instrumentos para Marujada. “Como fundador desse Movimento, a conquista mais emocionante para nós, foi termos sido por muitos patrocinadores do funcionamento da Escolinha de Artes do Caprichoso Irmão Miguel de Pascalle. A Escolinha possibilita a perpetuação do celeiro de talentos que é Parintins”, afirmou o presidente. 


Ao longo desses 30 anos, o Bar do Boi também conseguiu notoriedade e confiabilidade em seu trabalho, e tem gratidão ao povo manauara que entendeu e respondeu ao chamado para brincar de boi e preservar o folclore do boi-bumbá.


Para o juiz federal e fundador do Movimento Marujada, Afrânio Gonçalves, a voluntariedade era, na verdade, alimentada pelo amor que seus ilustres membros tinham pelo Boi Caprichoso e Parintins. “Era só paixão que rolava ali. Havia muita vontade de romper com os padrões culturais da época. A poesia da toada e o ritmo contagiante eram irresistíveis e cada vez mais ganhava-se adeptos, socialites, colunistas sociais e grandes empresários em uma festa até então tida por acanhada”, afirma o juiz.


“Quebrar paradigmas da cultura que identificavam as classes sociais mais altas de Manaus foi uma das dificuldades no Movimento ao divulgar a cultura parintinense, mas aos poucos esse público se incorporou ao MM ajudando nesse processo de socialização e sucesso do Boi Bumbá na Capital, tudo porque também se percebeu a seriedade e a riqueza cultural do Festival de Parintins”, destacou Afrânio. 


Movimento Amigos do Garantido (MAG)


O nome é uma homenagem aos antigos “Amigos do Garantido”, time pioneiro que lutou incansavelmente para vingar a marca Garantido, em Manaus. Com a reorganização e a formação de um novo grupo, o boi de Lindolfo partiu no ano de 1996 para o Olímpico Clube. Nascia o Movimento Amigos do Garantido (MAG), cuja formação até hoje é a responsável pelos ensaios oficiais do boi em Manaus. 


Contando o início do que seria o MAG, Mencius Melo conta que em 1994, era diretor administrativo da gestão Jair Mendes, quando aconteceu uma reunião na casa de Roseani Novo, em Manaus. Era uma tentativa de unificar os “Amigos do Garantido”. 


No final de 1995, o presidente era José Walmir e outra reunião ocorreu, desta vez em Parintins, na casa do compositor Emerson Maia, então vice-presidente do boi. “Acertamos que Marco Aurélio Medeiros e eu, tentaríamos mais uma vez dar uma cara para o Garantido, em Manaus. Nessa fase já havia espalhado uma centena de convites, por iniciativa própria, na capital do Estado. Até o Amazonino Mendes convidei”, lembra completando que em 1995 havia sido aprovado para a Ufam e estava morando em Manaus o que facilitou os contatos e completa que foi com a entrada do presidente José Walmir que houve a chancela para iniciar o Movimento. 


Segundo Melo, as primeiras reuniões aconteceram na Associação dos Servidores do INCRA (ASSINCRA), cujo presidente era Marco Aurélio Medeiros. Numa delas, escolhemos o nome que seria dado ao movimento. Júlio Viana estava presente e, por sugestão dele, decidimos nominar Movimento Amigos do Garantido. Uma homenagem ao primeiro grupo que tentou hastear a bandeira do Garantido na capital do Amazonas. Então veio o sucesso no Olímpico Clube e o resto da história todo mundo já sabe”, recorda Mencius Melo, um dos fundadores do MAG. 


Marco Aurélio Medeiros, ex-presidente do MAG e um dos percussores também, recorda que numa das festas que eram realizadas na quadra da Aparecida, surgiu o questionamento do por quê não fazer os eventos do Garantido num lugar maior. 


“Nessa época, o Mencius Melo frequentava minha casa e sugeriu, depois de uma festa que poderíamos fazer algo maior. Participamos então, logo depois, de uma reunião com a diretoria do boi em Parintins e fizemos a proposta ao presidente José Walmir.


Sugestão aceita, os dois voltaram à Manaus e começaram a fazer convites. “Começamos a convidar pessoas e reunimos na Assincra, com cada um levando amigos. Já nesse encontro definimos que seria na sexta-feira”, explica. 


Para surpresa de todos, os apoios surgiam naturalmente. “Ganhamos capa de todos os jornais e um apoio da cerveja Antártica que estava em seu auge. Vendemos no primeiro evento quase quatro mil ingressos. Um número muito bom. Nesse ano, 1996, fizemos 17 eventos, todos batendo recorde de público. Um ano que tivemos Lamento de Raça, Vermelho e o David vindo de Parintins. Mandamos R$150 mil à Associação, valor que ajudou a comprar um dos galpões da Cidade Garantido e no ano seguinte mais R$170 mil que comprou outro espaço”, comemora. 


Outro que também reúne histórias é Rivaldo Pereira. Ele lembra que conheceu o artista Amarildo Teixeira quando era diretor da Vitória-Régia. Algum tempo depois, numa reunião em Parintins ele citou meu nome, numa reunião de diretoria quando estavam sugerindo pessoas para um projeto do Garantido em Manaus. “Mencius Melo foi a minha casa e me convidou para uma reunião no clube da Assincra. Lá soube que a ideia era fundar um movimento para realizar eventos em Manaus. Era o ano de “, disse. 


Pereira explica que procuraram vários locais e optaram pelo Olímpico Clube, que se tornou um marco para o Garantido na capital. Na semana do evento, segundo ele, programaram um coquetel para 150 convidados, entretanto para surpresa geral apareceram mais de mil pessoas e logo, no primeiro ensaio o Olímpico superlotou. “Batemos o recorde de público e já mandamos uma boa quantia em dinheiro à Parintins. Além disso, quebramos a hegemonia do contrário em Manaus e tornamos o Olímpico nossa vitrine” relembra o produtor e apresentador oficial nos palcos do MAG. 


Mulheres no Comando


Hoje, o MAG é dirigido por duas mulheres: Izoney Thomé e Welciane Jacintho. Para a presidente Izoney Thomé, estar à frente do MAG é um desafio, mas também um prazer. Ela explica que o MAG possui 158 voluntários associados, contudo apenas uma parte atua na organização de eventos para divulgar as cores do nosso boi garantido.


Izoney avalia que uma gestão feita por mulheres é diferente porque há todo um envolvimento emocional no processo, acabamos por envolver todos os familiares e a diretoria termina sendo um grande grupo. 


Em 2016, o MAG foi homenageado com uma placa, fincada na Cidade Garantido, em reconhecimento ao trabalho, realizado ao longo de mais de duas décadas pelo “Boi do Povão”.

FONTE: Secom

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Parintins 2018

Parintins 2018

Blog/coluna Página especial com notícias e informações sobre o edição de 2018 do Festival Folclórico de Parintins.
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados