domingo, 24 de junho de 2018
(92) 98115-8357
Cidades

01/03/2018 ás 01h20

7.113

Portal Holofote

Manaus / AM

Laudo isenta motorista de BMW de culpa em acidente que matou sargento da PM
Informação é do delegado de Trânsito, que encaminhou inquérito à Justiça. Segundo ele, moto do sargento invadiu a pista em que a BMW trafegava
Laudo isenta motorista de BMW de culpa em acidente que matou sargento da PM
Divulgação

Vinte dias após o acidente que resultou na morte do sargento PM Antônio Sérgio Ramos dos Santos, atropelado pelo empresário Clóvis de Oliveira Maia Filho, o titular da Delegacia Especializada em Acidentes de Trânsito (Deat), Luis Humberto Monteiro, concluiu e encaminhou o inquérito à Justiça.


De acordo com ele, todo o procedimento foi baseado nos dados constantes no laudo técnico, elaborado por peritos da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), que, segundo o delegado, isentam o motorista de culpa no caso.


Conforme a SSP-AM, o laudo não cita irregularidades ou imprudências por parte do motorista da BMW. O documento relata ainda que houve um “desvio direcional à esquerda por motivo indeterminado” do sargento, ou seja, Ramos entrou na pista oposta, indo em direção ao carro.


“O laudo é bem completo. Hoje, o Instituto de Criminalística é de uma credibilidade total. Não há o que contestar. Os documentos são resultantes de investigações muito rigorosas e detalhadas, com todas as especificações técnicas necessárias. Como o sistema é digitalizado, estou mandando hoje (ontem) para a Justiça”, disse o delegado, referindo-se à Vara Especializada em Crimes de Trânsito, que fica no Fórum Henoch Reis e cuja titular é a juíza de Direito Luiza Cristina Nascimento da Costa Marques.


Com o documento em posse da Justiça, caberá a ela definir sobre o prosseguimento do processo contra Clóvis de Oliveira Maia Filho. Ele já foi indiciado por homicídio culposo - quando não há intenção de matar.


Velocidade


No laudo técnico elaborado por peritos da SSP-AM não consta a informação sobre a velocidade tanto da motocicleta do policial Antônio Sérgio Ramos, quanto do carro modelo BMW dirigido por Clóvis de Oliveira, no momento do acidente. Indagado sobre a cópia do laudo, o delegado disse que nem ele nem a SSP-AM poderiam fornecer uma cópia do documento.


Versão


Luis Humberto desqualificou qualquer versão contrária à que consta nos autos do processo, como por exemplo, a suspeita de que o condutor não portava sua nova Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e sim a que estava vencida desde o ano passado e com 26 pontos negativos.


O advogado do acusado, Fábio Sanches, disse que o novo documento estava no porta-luvas do carro e que, por descuido o seu cliente havia deixado a CNH vencida num local mais visível. Temendo ser linchado por populares que já se aproximavam do local do acidente, o empresário abandonou o carro, pegou carona e evadiu-se do local, sem prestar atendimento à vítima.


“Quem revistou o carro pegou o primeiro documento que viu, no caso a CNH antiga, mas a nova estava no porta-luvas. Tanto que o Detran (Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas) emitiu nota confirmando que o senhor Clóvis já havia renovado sua carta de habilitação”, declarou o advogado.

FONTE: Portal A Crítica

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados