Quinta, 20 de setembro de 2018
(92) 99183-2565
Política

24/02/2018 ás 21h19

8.089

Portal Holofote

Manaus / AM

Ministério Público pede afastamento do prefeito de Coari, Adail Filho
Segundo MP, foi constatada existência de esquema de desvio e apropriação indevida de verbas públicas.
Ministério Público pede afastamento do prefeito de Coari, Adail Filho
Reprodução/Internet

O Ministério Público do Estado (MPE-AM) pediu o afastamento imediato, pelo prazo de 180 dias, de Adail Pinheiro do cargo de prefeito do município de Coari. Segundo o pedido, o pedido foi feito após a realização de vários acordos extrajudiciais milionários firmados pela Prefeitura Municipal que não seguiam a ordem de pagamento dos credores do município e eram feitos sem autorização legislativa. A reportagem não conseguiu contato com o prefeito e com os demais citados.


O pedido foi feito nesta sexta-feira (23), por meio do promotor Weslei Machado, titular da 1ª Promotoria de Justiça de Coari, que ajuizou uma ação civil pública contra o município e uma ação de improbidade administrativa contra vários réus, entre eles, o prefeito de Coari.


Segundo o promotor, foi constatada a existência de um esquema montado para o desvio e apropriação indevida de verbas públicas, violando a ordem cronológica dos precatórios e as normas de direto financeiro, pois os acordos não possuem dotação orçamentária própria para o seu pagamento e nem autorização legislativa.


Segundo o promotor, credores eram escolhidos sem explicação e os pagamentos são feitos às escondidas e depois apresenta-se um pedido de homologação.


O pedido do Ministério Público é para que, por meio de liminar, seja determinado o afastamento de Adail do cargo de prefeito para que a tramitação do processo não seja afetada e que não haja a possibilidade de ocultação ou destruição de provas.


Além disso, o MPE propôs uma ação civil pública para proibir que o município faça qualquer acordo extrajudicial ou judicial em detrimento dos demais credores.


O Ministério Público pediu, ainda, o bloqueio dos bens do prefeito para garantir o ressarcimento do prejuízo de quase R$ 3 milhões ao estado.


Na última semana, o MPE denunciou a vice-prefeita Maiara Pinheiro por fraude em licitação, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. O pedido ainda aguarda decisão judicial. Foi feito um pedido de afastamento do presidente da Câmara por envolvimento nos mesmos crimes que Maiara.


Também são citados um ex procurador-geral do município, quatro advogados e três empresários.

FONTE: G1-AM

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados