Segunda, 18 de dezembro de 201718/12/2017
(92) 98115-8357
Nublado
24º
26º
28º
Manaus - AM
Erro ao processar!
Camp Gov Am Mene - Parte 1
POLÍCIA
Mulher é presa após furtar camisas oficiais do Flamengo de loja e vender na internet
Segundo a polícia, suspeita alegou que estava desempregada e passando por "dificuldades financeiras". Mulher vai responder pelo crime em liberdade
Portal Holofote Manaus - AM
Postada em 30/11/2017 ás 22h54
Mulher é presa após furtar camisas oficiais do Flamengo de loja e vender na internet

Em depoimento, mulher alegou estar arrependida do crime (Foto: Divulgação)

 


Cheila da Silva Araújo, 30, foi presa na tarde desta quinta-feira (30) por furto de camisas oficiais do Clube de Regatas Flamengo ocorrido no último domingo (26), em uma loja situada dentro de um supermercado localizado na avenida Djalma Batista, bairro Flores, na Zona Centro-Sul de Manaus.


Segundo o investigador Geraldo Filho, do 23º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Cheila foi presa em sua residência, na comunidade Campos Sales, bairro Tarumã, Zona Oeste da capital amazonense. Ela foi localizada depois que investigadores se passaram por compradores das camisas que eram anunciadas no site de vendas OLX.


“Descobrimos que ela estava vendendo as camisas no OLX e entramos em contato, pegamos o telefone dela e nos passamos por compradores. Fomos até o endereço dela e efetuamos a prisão”, relatou o investigador. Cheila vendia cada unidade por R$ 150, sendo que o preço original é R$ 240.


Conforme as investigações, Cheila foi flagrada pelas câmeras de segurança furtando seis camisas originais da loja do Flamengo e três shorts, tudo avaliado em R$ 1,2 mil. De acordo com as imagens da loja, Cheila escolhe as camisas e segue para o trocador de roupas do local, onde esconde tudo dentro de uma bolsa azul.


Segundo o investigador da Polícia Civil, um homem, ainda não identificado pela polícia, aparece nas imagens dando apoio à Cheila no furto. “Esse homem conversa com a vendedora e tira a atenção, dando liberdade para Cheila furtar as camisas, mas em depoimento ela afirma que fez tudo sozinha”, explicou.


Conduzida para o 23º DIP, no Parque 10, Cheila confessou o crime e alegou que só o fez porque estava desempregada, passando por necessidades financeiras e ainda estava com a saúde debilitada, precisando de remédios. Como não tinha dinheiro em casa, ela resolveu praticar o crime.


Em depoimento, ela alegou também que estava arrependida do crime. Segundo o policial civil, Cheila foi indiciada pelo crime de furto qualificado e deve responder em liberdade.

FONTE: Portal A Crítica
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
imprimir
15.662
© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados