Sexta, 20 de outubro de 201720/10/2017
(92) 98115-8357
Nublado
26º
28º
31º
Manaus - AM
dólar R$ 3,19
euro R$ 3,76
TCE NOVO
ECONOMIA
Produção industrial no Amazonas tem alta de 3,2% em agosto, diz IBGE
Aumento ocorre após avançar em junho (1,0%) e recuar em julho (-2,8%).
Portal Holofote Manaus - AM
Postada em 10/10/2017 ás 17h13 - atualizada em 11/10/2017 ás 09h56
Produção industrial no Amazonas tem alta de 3,2% em agosto, diz IBGE

Linha de produção Polo Industrial de Manaus (Foto: Ariane Alcântara/G1 AM)


 


A produção industrial do Amazonas apresentou expansão de 3,2% em agosto deste ano em relação ao mês anterior, segundo dados do Instituto brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados nesta terça-feira (10). O resultado é o terceiro maior do país.


O aumento ocorre após avançar em junho (1,0%) e recuar em julho (-2,8%).


"Com isso, ainda na série com ajuste sazonal, o índice de média móvel trimestral assinalou variação positiva de 0,4% no trimestre encerrado em agosto frente ao patamar do mês anterior, recuperando, assim, parte da perda de 0,6% registrada em julho último, quando interrompeu a trajetória ascendente iniciada em fevereiro de 2017", informou o IBGE.


Na comparação com agosto de 2016, o setor industrial do Amazonas avançou 5,3% no índice mensal de agosto de 2017, após assinalar queda de 0,8% em julho último.


O índice acumulado de janeiro a agosto de 2017 assinalou expansão de 1,9%, crescimento mais intenso do que o observado no primeiro semestre do ano (1,7%), ambas as comparações contra iguais períodos do ano anterior.


A taxa anualizada, índice acumulado nos últimos doze meses, ao registrar variação negativa de 0,2% em agosto de 2017, manteve a redução na intensidade de queda iniciada em junho de 2016 (-18,2%).


A produção industrial do Amazonas registrou expansão de 5,3% em agosto de 2017 com relação a agosto de 2016, com a maior parte (7) das dez atividades pesquisadas assinalando aumento na produção.


Os setores de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (22,5%) e de bebidas (17,0%) exerceram as contribuições positivas mais relevantes sobre o total da indústria, impulsionados, sobretudo, pela maior produção de televisores; e de preparações em xarope para elaboração de bebidas para fins industriais, respectivamente.


Por outro lado, os principais impactos negativos vieram dos setores de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-16,4%) e de outros equipamentos de transporte (-12,9%), pressionados, em grande medida, pela menor produção de gasolina automotiva e óleo diesel; e de motocicletas e suas peças e acessórios, no último.


No índice acumulado dos oito meses de 2017, o setor industrial do Amazonas cresceu 1,9% frente a igual período do ano anterior, com seis das dez atividades investigadas assinalando crescimento na produção, segundo o IBGE.


"O ramo de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (26,3%) exerceu a contribuição positiva mais relevante sobre o total da indústria, impulsionado, em grande parte, pela maior produção de televisores", informou o Instituto.


FONTE: G1/AM
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
imprimir
8.577
© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados