Sexta, 20 de outubro de 201720/10/2017
(92) 98115-8357
Nublado
26º
28º
31º
Manaus - AM
dólar R$ 3,19
euro R$ 3,76
TCE NOVO
POLÍTICA
Novo governador e vice do Amazonas serão diplomados nesta segunda (2)
A solenidade ocorre na sede do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), às 17h, em Manaus.
Portal Holofote Manaus - AM
Postada em 02/10/2017 ás 09h55
Novo governador e vice do Amazonas serão diplomados nesta segunda (2)

Amazonino Mendes discursa após anúncio de vitória (Foto: Adneison Severiano/G1 AM)


 


O governador eleito do Amazonas, Amazonino Mendes (PDT), e seu vice, Bosco Saraiva (PSDB), serão diplomados nesta segunda-feira (2). A solenidade ocorre na sede do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), às 17h, em Manaus.


Amazonino e Saraiva foram eleitos no segundo turno da eleição suplementar ocorrida no dia 27 de agosto. O pleito foi determinado após a cassação do ex-governador de Amazonas, José Melo (PROS), e do vice, Henrique Oliveira (SD), por compra de votos nas eleições de 2014.


A diplomação dos eleitos está prevista nos artigos 215 a 218 do Código Eleitoral e marca o encerramento do processo eleitoral. O diploma expedido pela Justiça Eleitoral atesta a vitória dos eleitos nas urnas, tornando-os aptos a tomar posse. Sem o documento, o eleito não pode assumir o cargo, nem exercer o mandato.


A solenidade será dirigida pelo Presidente do TRE-AM, Desembargador Yedo Simões, e contará com a presença dos integrantes da Corte e de autoridades municipais, estaduais e federais.


Mendes irá ficar no cargo pelo período tampão, até o fim de 2018, já que José Melo, eleito em 2014, foi cassado por compra de votos. É a 4ª vez que ele ocupará o cargo no estado.


Cassação de governador


O TSE decidiu no início de maio deste ano, por 5 votos a 2, manter a cassação do governador de Amazonas, José Melo (PROS), e do vice, Henrique Oliveira (SD), por compra de votos nas eleições de 2014.


A cassação já havia sido determinada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas.


A maioria dos ministros entendeu que houve compra de votos por uma assessora de confiança do governador, Nair Blair, flagrada dentro do comitê de campanha, com R$ 7.700, além de recibos e planilha que mostravam a destinação de dinheiro para eleitores.


No dia 22 deste mês, Tribunal Superior manteve a cassação. Novamente por unanimidade, os sete ministros da Corte rejeitaram os recursos apresentados contra a perda dos mandatos, decretada em maio.


Assim, o TSE também manteve a realização de nova eleição no estado, cujo segundo turno está marcado para este domingo.


A ação de cassação do governado e do vice foi proposta pela coligação adversária "Renovação e Experiência", que tinha como candidato o atual senador Eduardo Braga (PMDB), derrotado no segundo turno.


FONTE: G1/AM
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
imprimir
26.714
© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados