Quinta, 23 de novembro de 201723/11/2017
(92) 98115-8357
Nublado
26º
27º
29º
Manaus - AM
Erro ao processar!
ApaMoveis--PneuForte
ESPORTES
“Popó parou de lutar porque é medroso”, dispara Maguila
O ex-boxeador brasileiro chamou o compatriota de “medroso” e questionou sua técnica na modalidade.
Portal Holofote Manaus - AM
Postada em 01/09/2017 ás 21h29
“Popó parou de lutar porque é medroso”, dispara Maguila

Foto: Reprodução/Internet

 


Em entrevista concedida ao “SBT”, José Adilson Rodrigues dos Santos, o Maguila, criticou Acelino “Popó” Freitas. O ex-boxeador brasileiro chamou o compatriota de “medroso” e questionou sua técnica na modalidade.


“O Popó não luta nada. Ele parou de lutar porque é medroso. Não aguenta pancada”, disse Maguila, que afirmou que nunca teve o problema nos ringues. “Eu nunca tive medo [de lutar]. Eu sei que vou apanhar, mas vou bater também”, declarou.


Sobre sua carreira na modalidade, Maguila elogiou a atenção que ex-atletas recebem nos Estados Unidos e afirmou que poderia ter vencido Mike Tyson se tivesse uma oportunidade.”Se eu tivesse nos Estados Unidos, eu seria milionário. Porque eu seria campeão do mundo e lá os atletas tem prestígio”, afirmou. “Se eu lutasse com ele [Tyson], eu ganhava”, disparou.


Maguila tem de lidar com a encefalopatia traumática crônica, doença que adquiriu, segundo ele, “por causa das pancadas”. Por isso, o ex-boxeador afirma que o maior desafio que enfrentou durante sua carreira foi ficar vivo. Questionado sobre a maior luta que já fez, ele não titubeou: “A luta da sobrevivência”, disse.


A entrevista de Maguila vai ao ar neste sábado (2), no Programa Raul Gil.

FONTE: Top de linha
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
imprimir
12.635
© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados