Quarta, 18 de outubro de 201718/10/2017
(92) 98115-8357
Claro
24º
25º
28º
Manaus - AM
dólar R$ 3,16
euro R$ 3,72
TCE NOVO
CIDADES
Galpão usado como depósito de entulho pega fogo novamente no Petrópolis
Mais cedo, por volta das 12h30, o Corpo de Bombeiros foi acionado para controlar as chamas no local situado na Rua Nova Olinda
Portal Holofote Manaus - AM
Postada em 03/08/2017 ás 21h54 - atualizada em 03/08/2017 ás 21h58
Galpão usado como depósito de entulho pega fogo novamente no Petrópolis

Foto: Antônio Lima/Portal A Crítica

 


MANAUS - Um novo incêndio atingiu o galpão abandonado que é usado para guardar entulho na rua Nova Olinda, no bairro Petrópolis, na Zona Sul de Manaus, na tarde desta quinta-feira (03). Após o primeiro incêndio, que ocorreu e logo foi controlado pela parte da manhã, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Amazonas (CBMAM) teve de retornar ao local para combater mais uma vez as chamas.


A corporação se deslocou até a área, por volta das 17h40, após receber muitas informações e imagens de pessoas que mostravam uma grande fumaça negra vinda da região.


De acordo com a assessoria do Corpo de Bombeiros, sete viaturas e mais de vinte homens da corporação trabalharam na ação para controlar as chamas. No total, as viaturas têm autonomia de 35 mil litros que foram gerenciados de forma a atender a ocorrência de forma precisa.


O capitão Janderson Lopes, do Corpo de Bombeiros, informou à reportagem que a carga de incêndio era muito elevada por se tratar de material plástico, o que significa dizer que, por conta da temperatura, o poder de propagação era muito alto e muito rápido.


“Por isso propaga rapidamente. A temperatura também estava muito elevada mesmo com a água sendo lançada. Maximizamos nossos esforços e fizemos um combate aéreo por meio da auto bomba plataforma. Também utilizamos dois caminhões pipa para abastecer elas”, explicou o capitão. A operação durou mais de três horas até que as chamas fossem finalmente aplacadas.


Sobre a causa do incêndio, ele comentou que acredita que, em ambos os casos, o fogo tenha sido causado de forma intencional.


“Pela manhã, por volta do meio-dia, viemos aqui e o que podemos ver foi que alguém colocou fogo no lixo do local. Acredito que alguém tenha colocado fogo novamente, porque deixamos a área encharcada no combate anterior, ou seja, não sobrou foco algum para que as chamas reavivassem sozinhas”, comentou.


Ao longo da ação, um novo foco de incêndio surgiu no local, desta vez comprometendo a estrutura do muro do galpão e colocando em risco a segurança de uma creche que fica ao lado.


"Nosso objetivo era isolar o mais rápido possível para que nenhum novo foco surgisse com a ação do vento. Após isolado, o fogo queimou o material que tinha de queimar e então, sem mais combustível, pudemos finalizar o combate nos últimos focos. Não há mais risco de propagação", concluiu o capitão Janderson.


Apelo dos moradores


Segundo a representante dos moradores do bairro, Sandra Cauper, o espaço, onde antes funcionava uma fábrica de produtos plásticos, está há dois anos desativado por conta de um desabamento no local.


"Desde que desabou, o local está abandonado e vem sido usado como lixão pelos moradores e pelo próprio dono, que guarda seus entulhos aí. Por representar um perigo a todos em volta, estamos na justiça tentando demolir este lugar antes que algo pior aconteça", afirmou Sandra.


O local, conforme o relato da representante, chegou a ficar interditado por três meses e nele várias obras de recuperação já foram embargadas.


"O dono está tentando levantar um galpão, ou algo do tipo, de forma clandestina. Não podemos deixar ele fazer isso. O lugar é um perigo para nós que moramos perto. Já desabou uma vez, pode desabar de novo e dessa vez alguém pode se machucar ou até morrer", disse ela.

FONTE: Portal A Crítica
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
imprimir
30.721
© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados