Terça, 19 de março de 2019
(92) 99183-2565
Cidades

15/03/2019 ás 18h26

866

Jéssyca Lorena

Manaus / AM

Sargento morreu de hemorragia generalizada das vísceras após teste físico, diz laudo
Documento aponta que terceiro sargento do Exército Gabriel Trettel Telles sofreu uma 'quebra" de grande parte das fibras musculares
Sargento morreu de hemorragia generalizada das vísceras após teste físico, diz laudo
Reprodução

O terceiro sargento do Exército Gabriel Trettel Telles, de 27 anos, que morreu após um treinamento na Vila Militar, na Zona Oeste, sofreu uma hemorragia generalizada das vísceras, conhecida como congestão polivisceral, de acordo com o laudo divulgado pelo Comando Militar do Leste (CML). 


O laudo aponta que o sargento uma teve a congestão devido de uma rabdomiólise, que é a 'quebra" de grande parte das fibras musculares, normalmente causada por um esforço muito intenso e em altas temperaturas. Segundo o Exército, rabdomiólise é uma síndrome relacionada à individualidade biológica, ou seja, cada indivíduo responde de modo diferente à ela.


De acordo com o coronel Carlos Cinelli, porta-voz do Comando Militar do Leste (CML), a congestão que Gabriel sofreu durante um curso de especialização operacional de paraquedismo não é uma simples lesão muscular.


"Não se trata tecnicamente de uma lesão muscular no sentido que conhecemos (distensão, estiramento, contusão). É um processo de degeneração das fibras musculares de várias regiões, resultando em hemorragia grave e comprometimento do funcionamento dos órgãos. Cada ser humano reage de modo diferente a essa síndrome (rabdomiólise), tanto é que ele foi o único militar do grupo a sofrer essas complicações", explicou.


O CML não especificou qual exercício exatamente o militar fazia quando passou mal, mas o teste físico regulamentar e tradicional são: corrida de 12 minutos, elevação na barra fixa, subida na corda, flexão de braços e abdominais.


Gabriel Trettel Telles servia na 21ª Bateria de Artilharia Antiaérea Paraquedista. Com o resultado da causa da morte, o Inquérito Policial Militar (IPM) foi concluído. De acordo com o Exército, a família segue sendo assistida. Os parentes não foram localizados para comentar o laudo. 


Na época, tinha sido divulgada a causa da morte como "provável exaustão térmica". Ele passou mal no dia 17 de janeiro e morreu dois dias depois, no Hospital Central do Exército (HCE), onde estava internado. Telles era de Itu, interior de São Paulo, onde seu corpo foi sepultado.

FONTE: O Dia

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados