Terça, 19 de março de 2019
(92) 99183-2565
Entretenimento

12/03/2019 ás 11h24 - atualizada em 12/03/2019 ás 11h29

147

Larissa Botelho

Manaus / AM

Cantor de forró faz música sobre o polêmico vídeo onde supostamente estava tendo relações com um porco
A letra da música diz 'Eu fui fazer um vídeo no natal, fiquei famoso (…) eu não tava comendo o porco'.
Cantor de forró faz música sobre o polêmico vídeo onde supostamente estava tendo relações com um porco
Divulgação

Em vídeo divulgado nas redes sociais na manhã desta terça-feira (12), o cantor Gabriel Tavares Lopes, 26, mais conhecido como Biell Loop, cantava uma música que remete ao episódio do vídeo onde supostamente aparecia fazendo atos libidinosos com um porco.


A letra da música diz “Eu fui fazer um vídeo no natal, fiquei famoso (…) eu não tava comendo o porco”. No vídeo, ele ainda fala que era uma brincadeira que tinha feito.


O cantor também disse na publicação que era uma brincadeira, e não fez nada com o animal. “Como eu ja falei em alguns comentários, foi uma brincadeira eu não tava comendo o porco, vai começar em 3.2.1. Mimimimi, galera que ta me criticando vão procurar saber da verdade pra falar algo sobre minha pessoa, quero deixa bem claro que não estou fazendo pouco da justiça, mais sim estou falando que não fiz nada do que estão dizendo”, finaliza.


Cantor foi ouvido em delegacia


Na última quinta-feira (7), o cantor foi ouvido na sede da Delegacia Especializada em Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema), e de acordo com a delegada Carla Biaggi, titular da pasta, o caso ocorreu na noite de segunda-feira (4/3), por volta das 19h30, na rua Álvaro Maia, bairro Alvorada, zona centro-oeste da capital. Gabriel foi ouvido e negou que fosse ele no vídeo. A deputada estadual Joana Darc dos Santos Cordeiros e outras testemunhas ainda serão ouvidas na Delegacia.


Já em suas mídias sociais, o próprio cantor postou o vídeo e comentou a publicação. Em nenhum momento negou ser ele nas filmagens, apenas disse que era uma simulação de sexo. O caso continua sendo investigado.


Foi instaurado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) para apurar o caso.

FONTE: No amazonas é assim

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados