Quinta, 21 de março de 2019
(92) 99183-2565
Política

10/01/2019 ás 15h57

104

Jéssyca Lorena

Manaus / AM

Novo chefe do Ibama assinou manifesto pró-Bolsonaro e com ataques ao PT
Bolsonaro venceu Fernando Haddad (PT), cuja candidatura havia sido defendida por outro grupo de juristas na campanha, no segundo turno da disputa
Novo chefe do Ibama assinou manifesto pró-Bolsonaro e com ataques ao PT
Reprodução

O novo presidente do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), o advogado Eduardo Fortunato Bim, foi um dos juristas signatários de um manifesto lançado durante a campanha presidencial em  favor de Jair Bolsonaro (PSL) e com duras críticas ao PT.


O documento, com nomes como o da agora deputada estadual Janaina Paschoal (PSL) e o do jurista Ives Gandra Martins, defendeu o nome do capitão reformado do Exército como "compromisso com a democracia" e com "a estabilidade das instituições". Bolsonaro venceu Fernando Haddad (PT), cuja candidatura havia sido defendida por outro grupo de juristas na campanha, no segundo turno da disputa.


Sobre o PT, partido das gestões Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Roussef, o texto o menciona como responsável "pela pior crise econômica" do país e pelo "maior esquema de corrupção de que se tem notícia na história da humanidade". O suposto "favorecimento a aliados estrangeiros ideologicamente alinhados com o projeto totalitário do partido" é outra crítica que o manifesto endossado por Bim faz aos petistas.


Atualmente procurador da AGU (Advocacia Geral da União) no Ibama, Bim teve o nome confirmado para o órgão ainda em dezembro pelo então indicado e agora ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles.


A ex-presidente do Ibama, Suely Araújo, antecipou a saída do cargo esta semana depois de Bolsonaro e Salles questionarem um contrato de locação de veículos assinado pelo instituto. Suely disse que a acusação não tem fundamento e "evidencia completo desconhecimento da magnitude" do órgão e de suas funções. Ela estava no cargo desde junho de 2016.


Membro da Câmara Nacional de Uniformização de Entendimentos Consultivos da Controladoria Gera da União e da Comissão Permanente de Sustentabilidade (CPS), Bim é doutor em direito pela USP (Universidade de São Paulo), especialista em Direito Ambiental pela Unimep (Universidade Metodista) e em direito tributário pela PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica).


O novo presidente do Ibama já advogou no departamento jurídico da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) e na Secretaria de Assuntos Jurídicos de Campinas, no interior de São Paulo. Ele foi escolhido por Salles, o qual afirmou que a integração do Ibama com o Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), que chegou a ser analisada pela equipe de transição do governo, estaria descartada.


A nomeação do novo presidente do Ibama está publicada no Diário Oficial da União (DOU) em edição extra desta quarta-feira (9). O documento também divulga a nomeação de Sérgio Luiz Cury Carazza como secretário executivo do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, comandado por Damares Alves.

FONTE: UOL

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados