Quinta, 13 de dezembro de 2018
(92) 99183-2565
Política

05/12/2018 ás 15h16

53

Jéssyca Lorena

Manaus / AM

Presidente eleito quer que Congresso comece a votar Previdência nos primeiros semestre
Presidente eleito afirmou que é preciso fazer isso o mais rápido possível
Presidente eleito quer que Congresso comece a votar Previdência nos primeiros semestre
Reprodução

O presidente eleito Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira que quer votar a reforma da Previdência o mais rápido possível. A ideia é que o Congresso analise a questão nos primeiros seis meses de governo. Conforme já tinha dito na terça-feira, a reforma poderá chegar fatiada , com pontos agregados em diferentes projetos, para facilitar sua aprovação.


— Nos primeiros seis meses, com toda a certeza, o Congresso começará a votar essas propostas — disse Bolsonaro, acrescentando que o foco inicial deve ser a idade mínima: — O que mais interessa, num primeiro momento, é a idade mínima. Então vamos começar com essa, é a ideia, mas pode mudar e isso não quer dizer que houve recuo, é sinal que houve mais negociação. Mas a ideia é começarmos pela idade e depois apresentarmos outras propostas


O presidente eleito destacou que é importante votar logo para evitar que as contas públicas piorem:


— Se fosse possível votaria logo no dia 1º de fevereiro. Nós temos que respeitar logicamente o calendário, a tramitação de proposições, e gostaríamos e pretendemos aprovar porque não é uma proposta minha, é do Brasil. Se continuarmos sem fazermos reformas, daqui a pouco estaremos na mesma situação que a Grécia esteve há pouco tempo. E seria um dos piores quadros no meu entender.


A intenção de Bolsonaro é dialogar com o Congresso antes de enviar as propostas, para que elas sofram poucas alterações:


— Antes de mandar qualquer proposta convidar os líderes para discuti-la com suas respectivas assessorias técnicas para, quando mandarmos para Câmara, pouca coisa seria alterada por sua votação


Questionado sobre que outras mudanças ele deseja na legislação trabalhista, que já passou por reforma no governo do presidente Michel Temer, Bolsonaro respondeu:


— O que for possível. Você não pode mexer no artigo 7º da Constituição. É aquela velha história, nós temos direitos demais e empregos de menos. Tem que chegar em um equilíbrio.


Depois, voltou a dizer que é difícil ser patrão hoje no Brasil em razão da legislação.


— A reforma aprovada ha pouco tempo já deu uma certa tranqulidade, um certo alívio ao empregador.  e repito o que falei ontem, é dificil ser patrão no Brasil. Eu, por alguns momentos, pensei em abrir uma pequena empresa e quando vi toda a burocracia e caso desse errado esse negócio meu, quanto me custaria, eu desisti de abrir essa empresa.

FONTE: O Globo

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados