Sábado, 23 de março de 2019
(92) 99183-2565
Economia

28/11/2018 ás 14h51 - atualizada em 28/11/2018 ás 19h31

219

Jéssyca Lorena

Manaus / AM

Governo e prefeitura vão injetar R$ 330 mi de 13º até 14 de dezembro
Com os valores referentes à segunda parcela do benefício, o comércio estima que 22,42% seja usado para quitar dívidas
Governo e prefeitura vão injetar R$ 330 mi de 13º até 14 de dezembro
Divulgação

 Dos R$ 330 milhões aproximados que serão pagos de  Dos R$ 330 milhões aproximados que serão pagos de 13º ao funcionalismo público ativo e inativo do Estado e da Prefeitura de Manaus entre novembro e dezembro deste ano, pelo menos 22,42% deverão ser destinados para quitar dívidas. O indicador faz parte de uma pesquisa da realizada pela Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL Manaus) divulgada nessa terça-feira (27). ativo e inativo do Estado e da Prefeitura de Manaus entre novembro e dezembro deste ano, pelo menos 22,42% deverão ser destinados para quitar dívidas. O indicador faz parte de uma pesquisa da realizada pela Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL Manaus) divulgada nessa terça-feira (27).


A Prefeitura de Manaus já pagou na segunda-feira (26), a segunda parcela do 13º aos servidores inativos, cerca de R$ 34,8 milhões, de acordo com secretário de Comunicação, Eric Gamboa. No dia 7 de dezembro, o município pagará, aproximadamente, R$ 45 milhões, referentes à segunda parcela dos servidores ativos. Já o governo do Estado deve pagar até o dia 14 de dezembro cerca de R$ 250 milhões aos servidores ativos e inativos, já descontados o imposto de renda e a previdência.


A Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Amazonas (FCDL-AM) calculou que, pelo menos 35% dos recursos que vão entrar em circulação, aproximadamente R$ 88,5 milhões serão revertidos para a quitação de dívidas com o comércio de Manaus. Em segundo lugar, 17,50% preferem gastar o dinheiro com vestuário para as festas de fim de ano, 10,95% pretendem comprar calçados e 10,99% devem guardar para as despesas de janeiro.


As estatísticas mostraram, ainda, que em 2017, período em que a crise econômica estava no início, 20,63% dos consumidores utilizaram o recurso para pagar as dívidas. Já 19,38%, para comprar itens de vestuário; 11,10%, para comprar calçados; 11,13% optaram por poupar e 9,18% responderam que utilizarão o recurso em alimentação.


Para o presidente da CDL Manaus, Ralph Assayag, as pessoas preferem entrar o ano com crédito no mercado, uma vez que, em janeiro, é costume as lojas oferecerem liquidações. “É natural que esse número tenha aumentado, pois, como a taxa de desemprego aumentou, muita gente não conseguiu pagar as contas em dia. Muitos estão aproveitando o feirão para limpar o nome com o 13º. Isso é positivo, nós ainda não sabemos como vai ser no ano que vem, então ter crédito disponível é sempre uma boa escolha”, explicou.


Quem fez essa escolha foi a auxiliar administrativa Jéssica Albuquerque, 32. Ela contou que ficou com dívidas quando o marido perdeu o emprego. “Os valores não são altos, ainda assim não consegui pagar na época, porque tive que dar conta de todas as despesas da casa. Agora que as coisas estão normalizando, eu vou pegar esse valor extra e limpar o meu nome”, disse.


A pesquisa registrou que homens e mulheres pretendem gastar o 13º salário com vestuário. Porém,16,9% das mulheres devem pagar dívidas, contra 16,9% dos homens. Quando o assunto é poupar, os homens ficaram com 11,6%, enquanto as mulheres atingiram 10,9%. Para 55,8% dos entrevistados, as dívidas foram parceladas ao longo de 2018, enquanto que 44,2% dos entrevistados estão sem dívidas.


Parcelas pequenas


A pesquisa da entidade apontou, ainda, que entrevistados se endividaram nos últimos seis meses: 33,1% devem menos de três parcelas de sua dívida; 30,6% devem pelo menos entre quatro e cinco parcelas; 13,6% devem, pelo menos, entre seis e dez parcelas de sua dívida; 10,7% informaram que não possuem nenhuma dívida; 7,6% devem, pelo menos, entre 11 a 15 parcelas; e 4,5% devem mais de 15 parcelas.


A FCDL-AM e a CDL Manaus já deram a sua contribuição para a queda da inadimplência ao finalizar, no mês passado, a campanha “Limpe seu Crédito e Faça seu Nome Brilhar”. “Ao longo do mês de outubro foi observado que muitas pessoas fizeram negociações e adiantaram uma primeira parcela pequena e estão contando com essa segunda parcela do décimo para quitar o restante do débito”, estima o presidente Ezra Azury.

FONTE: Em Tempo

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados