Sexta, 14 de dezembro de 2018
(92) 99183-2565
Internacional

26/09/2018 ás 18h29 - atualizada em 27/09/2018 ás 11h12

3.874

Jéssyca Lorena

Manaus / AM

Estudante brasileira é espancada pelo namorado nos Estados Unidos
“Termine o relacionamento antes que seja tarde demais”, disse Melissa
Estudante brasileira é espancada pelo namorado nos Estados Unidos
Reprodução

Uma estudante brasileira de Belo Horizonte, Minas Gerais, publicou em redes sociais um relato após ser espancada por seu namorado no último domingo, 23, em Tampa, na Flórida, nos Estados Unidos.


No Instagram, Melissa Gentz, de 22 anos, disse que estava muito triste e agradeceu o apoio de milhares de pessoas que enviaram mensagens. No fim do vídeo, Melissa aconselha mulheres que estejam passando por um relacionamento abusivo. “Termine o relacionamento antes que seja tarde demais”, disse Melissa.


A estudante estava na casa do namorado, Erick Bretz, e eles assistiam a um filme quando as agressões começaram. Ela alega que ele teria bebido. “Depois de um tempo, ele começou a ficar agressivo. Pedia sem parar o meu celular. Ele ficou elétrico. Eu queria dormir porque no outro dia eu tinha aula. Eu queria ir embora e ele não deixava”, relembrou Melissa.


Melissa contou que Bretz a empurrou várias vezes, prendeu a cabeça dela entre as pernas dele, pegou um vidro de soro fisiológico e virou no rosto dela.


A vítima disse que o porteiro chamou a polícia e uma ambulância para socorrê-la. Depois de medicada, no mesmo dia, à tarde, Melissa voltou ao apartamento de Bretz para buscar objetos pessoais. Ela estava acompanhada de dois policiais. O rapaz estava dormindo e recebeu voz de prisão.


Bretz ficou preso por três dias e vai responder por duas acusações: “domestic battery by strangulation” (violência doméstica por estrangulamento) e “tampering with a witness” (intimidar vítima ou testemunha).  Bretz pagou fiança de US$ 60 mil – o equivalente a quase R$ 245 mil – e deixou a prisão em Tampa, na Flórida.


Melissa disse nesta quarta-feira, 26, que vai deixar os Estados Unidos. A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo tentou entrar em contato com o agressor e com a família de Bretz, mas não conseguiu retorno.

FONTE: Amazonas1

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados