domingo, 21 de outubro de 2018
(92) 99183-2565
Política

24/09/2018 ás 19h15 - atualizada em 25/09/2018 ás 10h40

3.281

Jéssyca Lorena

Manaus / AM

Amazonino tenta censurar críticas contra Segurança; juiz nega pedido
O senador Omar Aziz (PSD), propaganda eleitoral que critica o contrato milionário do governo do Estado
Amazonino tenta censurar críticas contra Segurança; juiz nega pedido
Reprodução

O juiz Bartolomeu Ferreira de Azevedo do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) negou nesta  segunda-feira, 24, o pedido de liminar do governador e candidato à reeleição, Amazonino Mendes (PDT), que pretendia excluir das mídias sociais de seu adversário, o senador Omar Aziz (PSD), propaganda eleitoral que critica o contrato milionário do governo do Estado com a consultoria de segurança Giuliani Security & Safety, no valor de mais de R$ 5 milhões.  


Consultoria de Giuliani pede ajuda a juízes do AM para ‘entender’ leis


“Amazonino pagou para saber o óbvio”, dizem deputados sobre relatório de Giuliani 


Deputados convidam Giuliani para explicar acordo com governo


Ao abordar o contrato de Amazonino com Giuliani, Omar tomou como base matérias publicadas no jornal americano Washington Post em que o veículo aponta o fracasso da consultoria de Giuliani nos locais onde os serviços foram realizados.


No pedido de Amazonino, ele alega que o jornal americano, considerado um dos mais tradicionais do mundo, publicou “matérias inverídicas” sobre a empresa.


Em sua decisão, Bartolomeu disse que as críticas do programa eleitoral de Omar sobre a Segurança Pública no Amazonas estão diretamente ligadas a um projeto de governo, enquadrando-se na linha jurisprudencial adotada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


Entre os dispositivos permitidos para os programas eleitorais está a citação de eventuais críticas e debates, ainda que duros e contundentes contra os adversários, devem estar relacionados com as propostas, os programas de governo e as questões de políticas públicas.


O contrato de consultoria com a empresa Giuliani Security & Safety originou o programa de Segurança do governo de Amazonino, chamado de “GuardiAM 24 horas”, que tem como objetivo “reforçar ações de inteligência e integrar as polícias”. O programa foi apresentado à imprensa, no dia 1º de agosto, e é coordenado pelo coronel da Polícia Militar (PM), Walter Cruz.


Diante da jurisprudência sobre o mesmo assunto no TSE, o juiz Bartolomeu Ferreira indeferiu a liminar de Amazonino Mendes para apagar as críticas que envolvem o projeto no programa de Omar Aziz até o julgamento do mérito.


 A reportagem tentou contato com a assessoria de Amazonino Mendes para comentar o assunto, mas não obteve sucesso.

FONTE: Amazonas1

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados