Sexta, 21 de setembro de 2018
(92) 99183-2565
Esportes

06/09/2018 ás 17h51

54

Jéssyca Lorena

Manaus / AM

Jovem 'buda' do Tênis de Mesa amazonense brilha no circuito europeu
iddharta Christian Almeida mora desde o ano passado na Alemanha, onde representa um clube da primeira divisão num dos campeonatos mais fortes do planeta
Jovem 'buda' do Tênis de Mesa amazonense brilha no circuito europeu
Divulgação

“Tudo o que somos é resultado do que pensamos”. A frase de Siddharta Gautama – pai do Budismo – indica que somos moldados por nossos pensamentos e nos tornamos naquilo que pensamos. Tudo a ver com um certo atleta amazonense do tênis de mesa, que, assim como Buda, deixou sua terra natal em busca de conhecimento.


Siddartha Christian Dias Almeida, 19, é uma das maiores revelações do Tênis de Mesa do Brasil e desde o ano passado está morando na Europa onde disputa a Liga Alemã da modalidade. De férias no Amazonas, o mesatenista revelou ao CRAQUE que, ao lado da família, já estudou o Budismo e usa alguns ensinamentos da religião para seu aprimoramento no esporte.


“Algumas vezes, procuro com meu pai e minha família meditar, treinar métodos de respiração e acho que tem um pouco, sim, de budismo na minha preparação”, comentou Siddartha que recebeu o nome do pai, Christian Almeida, antes mesmo de aprofundar o conhecimento na religião


Siddharta foi campeão da terceira divisão alemã assim que chegou na Europa 


Diferentemente do Siddartha do Budismo, que sabia exatamente o que almejava ao abdicar do trono indiano para se dedicar a vida espiritual, o Siddartha amazonense nem sempre foi fã do tênis de mesa. “Minha primeira paixão no esporte foi o futebol, como acho que é o natural de todo brasileiro. Demorei bastante pra conhecer o tênis de mesa. Conhecia só como uma brincadeira, o chamado ‘ping-pong’”, recordou.


Mas assim como Buda, o nosso Siddharta parece ser um predestinado. Mesmo iniciando no esporte tardiamente aos 12 anos, “Sid” - como é conhecido entre os amigos - teve evolução espetacular.


“Me mudei pra Santos (São Paulo) quando tinha 13 anos e passei seis anos da minha vida lá. Acho que o principal motivo da minha rápida evolução foi essa mudança”, comentou o mesatenista, que não tem dúvidas ao afirmar que os ensinamentos de Buda o ajudam até hoje.


“Na minha opinião, talvez o tênis de mesa seja o esporte mais completo porque envolve o corpo, na parte física e a mente. Muitas vezes as pessoas pensam que por ser ‘ping-pong’ não cansa tanto, mas essa é uma visão bem errada”, explicou Siddharta completando: “A concentração tem de ser altíssima, é um esporte muito rápido. O tempo de reação, raciocínio e tática tem de ser muito rápidos”, detalhou o mesatenista deixando mensagem filosófica.


“Hoje não tenho religião, mas eu creio num ser superior. Mas respeito todas as religiões e acho que todas têm algo que a gente pode absorver de bom pra nossa vida”, concluiu.

FONTE: A Crítica

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados