Sexta, 21 de setembro de 2018
(92) 99183-2565
Saúde

16/08/2018 ás 14h27 - atualizada em 16/08/2018 ás 15h40

6.664

Portal Holofote

Manaus / AM

Bebês esperam até dois meses para receber suplementos da Susam, denunciam mães
A denúncia foi feita no início da tarde desta quinta-feira (16).
Bebês esperam até dois meses para receber suplementos da Susam, denunciam mães
Divulgação

Mães de bebês estão esperando até dois meses para receber da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam) produtos como o Pregomin, uma fórmula sem a proteína de leite que é receitado para crianças com intolerância a lactose e glúten. A denúncia foi feita no início da tarde desta quinta-feira (16) no site do jornal "Em Tempo".


"Foram dois meses de esperar por 17 latas. Mas, enquanto isso, não podia deixar o nosso filho com fome. Meu marido parcelou no cartão de um amigo duas latas e fizemos cota com parentes para comprar o leite. Não temos condições de arcar com os gastos com parentes para comprar o leite. Não temos condições de arcar com os gastos porque o preço é muito alto", relatou a mãe de Joseph, Maria Auxiliadora dos Santos Rodrigues, de 37 anos.


O menino, que nasceu no município de Coari, foi diagnosticado durante uma internação e encaminhado ao gastroenterologista para iniciar o acompanhamento.


Posicionamenot da Susam


Em nota, a Secretaria de Saúde (Susam) informou que não consta no Sistema de Regulação de Consulta e Exames Especializados (Sisreg) o cancelamento da consulta do paciente Joseph Rodrigues dos Santos. A consulta está agendada para esta quinta-feira, 16, no Hospital Universitário Getúlio Vargas, bairro Praça 14 de Janeiro, Zona Sul, onde o mesmo deverá comparecer no local e horários indicados.


"A Susam esclarece que, em caso de consultas marcadas, se houver a impossibilidade de médico atender, a própria unidade pode remanejar para outros profissional que esteja atendendo o dia ou remarcar, via Sesreg, para a data mais próxima em outra unidade da rede, como a Policlínica Codajás, que também possui gastro infantil", diz o comunicado.


Ainda segundo a nota, as alimentações especiais são dispensadas pela Secretaria, por meio da Central de Medicamentos do Amazonas (Cema) ou pelo Programa Melhor em Casa, mediante apresentação da receita médica.


"No caso de Joseph, a mãe, Maria Auxiliadora Rodrigues, teve acesso a 17 latas da fórmula infantil em pó no dia 2 de agosto, o que conforme prescrição médica, segundo relatou a mãe, deve turar dois meses, ou seja, a criança tem a alimentação garantida até 02 de outubro. Em relação à fórmula infantil NEOCATE, a Cema informa que a mesma está em falta, mas que há um processo de compra em curso com previsão de entrega para os próximos dias", informou a nota.


Quanto a situação envolvendo o paciente Henrique Justiniano Klabunde, a reportagem ainda aguarda um posicionamento da secretaria.

FONTE: Em Tempo

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados