Segunda, 25 de junho de 2018
(92) 98115-8357
Cidades

13/06/2018 ás 15h12 - atualizada em 13/06/2018 ás 15h25

111

Jéssica Senna

Manaus / AM

TCE-AM vai gerar a própria energia por meio de placas fotovoltaicas
A instalação das placas de energia no TCE coloca em prática um dos pontos da Carta da Amazônia, assinada em 2010, durante o 1º Simpósio Internacional Gestão Ambiental.
TCE-AM vai gerar a própria energia por meio de placas fotovoltaicas
Divulgação

O Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) se prepara para integrar o rol de Tribunais de Contas do país que consegue gerar a própria energia elétrica. Com expectativa de ser implantado até o próximo ano, o projeto de instalação de painéis solares, para a produção de energia fotovoltaica, já está em andamento e terá tecnologia chinesa, segundo informações da conselheira-presidente do TCE, Yara Lins dos Santos.


De acordo com o coordenador de projetos ambientais do TCE-AM, conselheiro Júlio Pinheiro, o primeiro contato com os chineses para apresentar o projeto básico dos painéis solares foi feito durante a visita de integrantes da Embaixada da República Popular da China, no final do mês passado, ao Tribunal de Contas. Os chineses, hoje, são os maiores produtores de equipamentos de última geração que convertem os raios solares em energia fotovoltaica.


A previsão é que seja instalado —  nos telhados dos três prédio dos TCE — um total de 1.400 placas fotovoltaicas, totalizando uma área de 2.800 m2, o que deve gerar uma economia de até R$ 1 milhão/ano na conta de energia do Tribunal de Contas, que paga hoje, em média, R$ 70 mil ao mês. 


“Essa energia limpa vai suprir, inicialmente, pelo menos 80% da energia consumida pelos três prédios do TCE, gerando uma economia aos cofres públicos”, disse Júlio Pinheiro, ao revelar que a vida útil de uma placa é de 45 anos, sendo que os chineses ainda dão 35 anos de garantia.


Segundo a conselheira Yara Lins dos Santos, além da produção para o próprio consumo, o TCE poderá nos finais de semana e feriados “jogar” para a rede o que foi produzido pelas placas de energia e não consumido, fazendo uma espécie de compensação com a concessionária de energia.


A instalação das placas de energia no TCE coloca em prática um dos pontos da Carta da Amazônia, assinada em 2010, durante o 1º Simpósio Internacional Gestão Ambiental e Controle de Contas Públicas realizado no TCE, no qual a Corte de Contas se comprometeu, diante de várias autoridades, em fazer a instalação das placas de energia para gerar a própria energia, transformando-se em um TCE verde e no primeiro órgão público do Amazonas gerar energia limpa.


Pelo país, os TCEs de Goiás, Brasília, Paraíba, Ceará e Mato Grosso já utilizam a energia gerada por placas fotovoltaicas. O Tribunal de Contas da União está em fase de implantação.


Aproveitamento das águas da chuva


Outro programa em curso, também sugerido e defendido pelo conselheiro Júlio Pinheiro, que já tem o apoio da presidência, é o aproveitamento da água da chuva, para ser utilizada nas dependências do Tribunal de Contas do Amazonas. O sistema também deverá gerar economia aos cofres públicos. O projeto já está em estudo e englobará um sistema de reservatórios, cuja água captada, passará por tratamento para, posteriormente, ser distribuída para os três prédios do TCE.


Hoje, o TCE do Amazonas já faz a coleta seletiva e realiza o tratamento de esgoto.

FONTE: Redação

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados