Segunda, 20 de fevereiro de 201720/2/2017
(92) 98115-8357
Chuva
25º
26º
27º
Manaus - AM
dólar R$ 3,09
euro R$ 3,28
Pneu_Forte_Apa_Moveis
CIDADES
Após mortes, parentes de presos fazem plantão em frente a cadeia
Portal Holofote Manaus - AM
Postada em 09/01/2017 ás 19h00
Após mortes, parentes de presos fazem plantão em frente a cadeia

Foto: Ísis Capistrano

O medo de novas rebeliões na Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa fez das calçadas da Avenida Sete de Setembro, no Centro de Manaus, uma nova "casa" para dezenas de parentes de detentos. Após 24h do motim que deixou quatro mortos na unidade, no domingo (8), familiares fazem plantão em busca de notícias sobre os presos.

Na manhã desta segunda-feira (9), 20 internos foram transferidos para a Unidade Prisional de Itacoatiara, a 270 km de Manaus, por medida de segurança. A irmã de um preso, que preferiu não se identificar, reclamou da falta de contato. Ela não sabe se ele está ferido. "Eles mentem muito pra gente. Não sabemos se nossos parentes estão ali dentro. Dizem que está tudo bem, mas quando vamos descobrir aconteceu outra coisa", disse.

Os familiares ficam em frente à cadeia. Alguns acampam e levam comida. Volta e meia uma agente da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) fala com as famílias. Por volta de meio dia desta segunda foi pedido para que as famílias trouxessem mudas de roupas em sacolas transparentes e identificadas com o nome dos proprietários.

A doméstica Antônia de Fátima Vieira, 46 anos, estava com a muda de roupa do filho e contou que desde que a rebelião estourou no dia 1º de dezembro, mantém a rotina de se revezar entre o Instituto Médico Legal (IML) e a Cadeia Raimundo Vidal. Nesta segunda (9) ela já levou uma marmita de comida para não se deslocar do local.

"Eles estão tudo pelado debaixo de chuva e sol. Estão dizendo que eles já comeram, mas eu não sei. Mas tenho fé em Deus que hoje vou sair sabendo de algo do meu filho. Já disseram para mim que ele está vivo. Meu filho está doente aí dentro", contou.

Em um determinado momento, alguns policiais do Batalhão de Choque se deslocaram para o interior da cadeia. Nesse momento, os parentes se desesperaram com medo de que algo acontecesse com os detentos.

O agricultor José Benedito, de 67 anos, estava aflito à procura de informações sobre o filho. Ele contou que já foi à cadeia pelo menos três vezes. "Transferiram ele para cá, e estou morrendo de medo porque já disseram que teve quatro mortos. Meu filho está preso sem merecer. Estou morrendo de medo de alguém matar ele, mas Deus é pai", disse.

Rebelião na Raimundo Vidal

Quatro pessoas foram mortas durante uma rebelião na Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no centro de Manaus, neste domingo (8), segundo o secretário de Administração Penitenciária do estado, Pedro Florêncio. O governo do Amazonas disse que dois detentos não apareceram na contagem feita após o motim. De acordo com o médico Daniel Sérgio, do Serviço de Atendimneto Móvel de Urgência (Samu), aproximadamente seis presos tiveram "ferimentos leves" após o motim. Um detento está internado com quadro estável no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto.


FONTE: Portal G1/AM
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
imprimir
1.526